16 de agosto de 2022
Colunistas Junia Turra

Resista! A Liberdade começa em você


Quanto mais limitadas as pessoas, menos elas aceitam críticas.Quanto mais inseguras, mais necessitam do aplauso, provar que são alguma coisa. Assim, não vão muito além, mas fingem ser. A fragilidade do que são, e do que não são, não pode sofrer ameaça. E se juntam em bando.

Admiram o outro para acender a própria luz e ascender através do outro. Não que sejam maus, incompetentes, mas são fracos, covardes e não aguentam as próprias dores. Apontar o erro, contradizê-los com o argumento que eles não tem, contrapor, é inaceitável.

Se você está além, não recue. Eles é que têm medo. Não se contagie.

Na verdade, os fracos não  querem aprender nada, não querem ser questionados. Mantêm a aura de conhecimento sob a repetição de um mantra de cartas marcadas, clichês, verdades absolutas.

Copiam e colam. Se forem confrontados com  novidades que desconstruam, não dão conta. O orgulho de admitir a própria limitação e o erro? Não cabe pra eles.

Respire fundo, sempre haverá um igual.

Bem-aventurados os que falham e admitem os erros, os que compreendem a própria limitação, que riem de si mesmos e não se  envergonham de serem confrontados com outras versões, argumentos, verdades, e com o próprio erro.

Felizes os que não se martirizam e nem engolem em seco diante daquele que ousa contradizê-los. Coloque em xeque o que você vocifera por aí.

Pense, analise, reflita.

Não cabe a você  a dor do vazio  existencial e muito to menos a insipidez da existência dos que querem que você recue na busca da verdade.

Lembre-se: só quem é livre vence o medo.

Se  errar, peça desculpas. Mas se não aceitarem as suas desculpas, dê xe omvris, desculpe-se  a si mesmo e siga adiante.

Estamos em aprendizado constante.

Observe, pergunte, pense. Tantas coisas não nos cabem, são tão difíceis de aceitar. Mas admita a verdade. Sempre!

E se outro sabe mais que você, admire-o e guarde em você o conhecimento dele. Não como apropriação de algo que não é seu, mas daquilo que te acrescenta através do outro.

Você encontrará os seus iguais quando se livrar dos diferentes.

Não perca tempo. Não temos tempo a perder.

Quantas respostas nos abrem um leque de perguntas? E quantas respostas são as próprias perguntas?

Seja maior. Admita não saber e não ter todas as respostas. Isso é maravilhoso.

Estamos em construção…

Não ser o dono da verdade, não ter o controle do mundo, não ser perfeito e não ter certezas absolutas e definitivas.

Definitivo é o amor que nos faz acreditar que  a vida é eterna e que na eternidade dela estarão as pessoas que passam pelas nossas vidas nos levam junto delas e ficam em nós para sempre…

Se no final, você se perder de tudo, nunca se perca de si mesmo.

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.