O médico e o monstro

O médico conceituado se perdeu no meio do caminho. O presidente da República colocou no bolso mais uma traição, mais uma decepção. Mas perde o ganancioso. Porque perde algo que não se compra: a credibilidade, a honra e a consciência tranquila.

Checar a hidroxicloroquina por causa dos efeitos colaterais: muitos países fizeram uma pausa e analisaram isso rapidamente. É fato! Mas a questão pode ser resolvida com atenção redobrada. Só que a medicação deve ser usada o quanto antes. Quanto mais cedo melhor. E o ministro indicou exatamente o contrário, para o quadro grave.

Foto: Google – Conversa Afiada
O presidente aguardou, mas o aprendiz de picareta tropeçou no jaleco e não conseguiu ir longe com o nariz de Pinóquio se avolumando.

Quem tudo quer, tudo perde. Vai querer sair pela porta dos fundos com um chute no traseiro e responsável por ter colocado em risco não só a saúde física das pessoas, mas por ter disseminado ódio, insegurança, medo, por te gerado um conflito de informações?

Abalar e fragilizar um povo tão sofrido, tentar prejudicar um governo, atacar o presidente numa hora de caos, é colocar a Nação de joelhos.

Dizem que o que é bom dura pouco, mas… o quanto é pouco e o quanto é muito para o ruim?

Sai Mandetta, entra Osmar Terra. Certo? Mandetta pode vir a ser o novo secretário de Saúde do Estado de Goiás, cujo governador é Ronaldo Caiado.

Vamos adiante!

Lavem as mãos, improvisem uma máscara e voltem ao trabalho!

Usem a criatividade. Respirem fundo.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *