5 de março de 2024
Colunistas Junia Turra

Espelho, espelho meu…

Perguntei ao espelho retrovisor: espelho, espelho meu, existe alguém mais bonita do que eu?

Ele não para de falar nomes.

Basta entrar no carro e começa a narração da lista sem fim…

Fechei o vidro, saí da linha de visão, mas têm outros espelhos no carro… “olha aqui, olha ali, olha lá…”

Aumentei o som. Ufa!

Pra não acabar a amizade, estamos todos cantando juntos… (Anota aí, se quebrar, sete anos se azar para cada espelho quebrado. Esquece!).

Cheguei em casa. Perguntei para o espelho: “espelho, espelho meu, existe nesse mundo alguém mais bela do que eu? ”

Ele respondeu: – Sim. Claro que sim.

Mas… mais divertida do que você, tá pra existir!

Ah, hoje você demorou, bradou o espelho.

Acenda a luz interior para não aparecer sombra na sua imagem, continuou.

É para você se ver por inteiro. É necessário.

Porque só quem sabe de si, se enxerga. Só quem tem luz própria tem imagem refletida no espelho. Quem não tem luz, precisa se projetar usando a imagem de alguém… alguém que é mais porque tem luz.

Na verdade, pessoas assim nem forma têm. Sugam a luz alheia, o sangue alheio no esforço de uns e outros. Precisam sempre se abastecer do que não tem, do que não são pela eternidade da inexistência que lhes coube como lote.

Espelho, espelho meu…

Entre erros e acertos, entre o ontem, o agora e o depois, entre os que enganam e entre os meus próprios enganos, que sempre apareça em você a minha imagem para que eu nunca me perca do meu próprio eu.

Junia Turra

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *