28 de maio de 2022
Joseph Agamol

Em um futuro próximo


Em um futuro próximo, ousar pensar livremente será tão raro quanto um negro jaguar do deserto, de olhos azuis.
Nenhuma distopia da ficção, seja do cinema ou da literatura, é capaz de superar o mundo em que vivemos hoje.
“1984”, de George Orwell? Esqueça. “Matrix”, dos ex-irmãos, agora irmãs, Wachowksi? Na-na-ni-na-não. “Jogos Vorazes”? Ah, quando você quiser falar sério me chama, tá?
Hoje, há uma lei não promulgada, tal qual a mão invisível de Adam Smith, que busca determinar se é bom ou mau não apenas o que fazemos.
Mas o que pensamos e até o que SENTIMOS.
Quando o objetivo dessa gente for atingido, não haverá mais censura – “ué, Joseph, mas isso não é BOM?!”
Não haverá mais censura – porque não haverá mais pensamento livre.
Perseguidos pela Ditadura do Pensamento Único, pensamentos livres sobreviverão, tal como os leopardos das neves e os jaguares do deserto, apenas em reservas inacessíveis:
As mentes dos últimos homens e mulheres amantes do conhecimento.
E do perigo que representará ousar pensar livremente.
Até que estes, um dia, não consigam mais sequer imaginar pensar além dos limites estabelecidos pelos ditadores morais e éticos.
Será, então, o fim da espécie humana tal como a conhecemos.

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.