Bill Gates e os Novos Profetas

Em 2018, Bill Gates alertou que uma nova epidemia global de gripe teria potencial para devastar a humanidade, ao lembrar os 100 anos da eclosão da pandemia de gripe espanhola, que dizimou a população do planeta no início do século 20.

Isso em 2018.

Os possuidores de montanhas de dinheiro, como Pão Duro Mac Mônei, arqui-inimigo do Tio Patinhas, ou o próprio Gates, desfrutam de muitas benesses, mas, pelo pouco que sei, o dom da profecia não está incluído.

A não ser que esses novos profetas não se limitem a profetizar o futuro – e sim a tentar construí-lo.

(Atenção: a partir daqui este texto pode descambar perigosamente para o que vocês talvez chamem de Teoria da Conspiração – prossigam por sua conta e risco. Ao final, quem sabe vocês darão gostosas risadas ou ficarão com uma pulga do tamanho de um cachorro atrás da orelha. Bora?!)

Então.

Há um filmaço, “Kingsman”, cujo tema é: um quaquilionário maluco, Valentine, divertidamente interpretado por Samuel Jackson, que implementa um plano igualmente maluco para reduzir a população do planeta a, sei lá, 1/3.

Mesma temática de “Inferno”, livro/ filme de Dan Brown, onde outro quaquilionário maluco planeja inocular um vírus para reduzir a população do planeta a, sei lá, 1/3.

A característica que une os ziliardários da ficção, como o Valentine de “Kingsman”, aos ziliardários da vida real, como o novo profeta Bill Gates, é a preocupação com a sobrevivência da humanidade em um planeta superpovoado.

Vocês podem dizer que sou o resultado do cruzamento entre Jon Snow, de “G.O.T.”, com Riobaldo, de “Grande Sertão: Veredas”: não sei nada, mas desconfio de muita coisa.

Mas, e se… apenas SE…

…esses Novos Profetas não querem apenas prever o futuro?

Mas sim CRIÁ-LO?

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *