22 de junho de 2024
Veículos

Nova Chevrolet Montana é finalmente revelada

A Chevrolet apresentou ontem, 1/12, sua nova picape compacta-média Montana, que numa daquelas intermináveis campanhas de marketing, foi sendo revelada “aos pedacinhos” ao longo do último ano. Construída sobre a mesma plataforma global usada pela General Motors para seus modelos Onix, Onix Plus e Tracker, a picape tem em comum com eles também componentes, soluções e mecânica, embora segundo a GM traga uma série de soluções desenvolvidas especificamente para ela. O carro chega para disputar um, digamos, sub-segmento que, até aqui, era francamente dominado pela Fiat Toro – e, com vendas menores, também disputado pela Renault Oroch e só estará disponível nas concessionárias da marca a partir de fevereiro do ano que vem (ainda sem preço final definido), mas você conhece um pouco mais dele nas fotos, vídeo (abaixo) e informações deste post.

Comecemos pelas dimensões: são 4,74 m de comprimento e perto de 1,8 m de largura, que segundo a Chevrolet proporcionam espaço interno acima da média, inclusive para os ocupantes do banco traseiro. Na caçamba, entram até 874 litros de carga e, por meio de um sistema de acessórios chamado Multi-Flex, é possível aproveitar o espaço com diferentes configurações de caixas e divisões que facilitam a arrumação dos mais diferentes tipos de coisas.

Outro item destacado pela marca é a vedação da caçamba contra água e poeira, proporcionada por uma nova capota marítima – problema comum entre carros desse tipo. A tampa traseira tem abertura assistida (amortecida), para facilitar o manuseio.

Sob o capô, a Montana traz um motor 1.2 turbo flex de três cilindros – o mesmo usado nas versões mais caras do “mano SUV Tracker, mas com calibração diferente – que rende até 133 cv de potência e 21,4 kgfm (210 Nm) de torque. A promessa é de associar um bom desempenho com economia de combustível – essa última não muito bem contemplada pelas duas rivais hoje disponíveis.

Disponível inicialmente apenas em suas duas opções mais caras – LTZ e Premier –, a Nova Montana terá nessas versões o mesmo câmbio automático de seis marchas usado pela marca no restante da linha. Tal como o motor, porém, a transmissão foi customizada especialmente para o modelo, assim como a suspensão, direção, rodas e pneus – que foram desenvolvidos especialmente para ela.

Por fora, especialmente na dianteira, a nova picape não esconde seu parentesco com a linha derivada do Onix e poderia até ser chamada de uma “versão picape da Tracker”. Mas as linhas laterais e da traseira contam outra história, conferindo personalidade ao utilitário, com jeitão mais robusto e um certo ar de simplicidade sofisticada. Os faróis têm iluminação por LED e, na traseira, as lanternas, de tamanho pequeno e que não invadem as laterais, são interligadas por uma barra em plástico escuro.

Na lista de equipamentos embarcados, estão seis air-bags, alerta de ponto cego, os já mencionados faróis Full LED com regulagem de altura e acendimento automático, ar condicionado digital, sensor de estacionamento com câmera de ré, chave inteligente com partida por botão, carregador sem fio para smartphone, Wi-Fi e sistema OnStar, com um aplicativo que permite comandar funções do carro remotamente.

Fonte: Rebimboca Comunicação

Henrique Koifman

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *