22 de fevereiro de 2024
Veículos

Jeep eletrifica modelo clássico

Com o crescimento dos veículos elétricos no mercado e a tendência de que eles se tornem o padrão já na próxima década – entre outras coisas, a produção de automóveis movidos a gasolina e diesel será proibida nos 27 países da Comunidade Europeia em 2035 –, muita gente tem se perguntado sobre o que vai acontecer com os carros antigos. Sejam eles clássicos de coleção ou simplesmente “parte da família” – como aquele Chevette inteirinho que o tio-avô deixou para o sobrinho neto, esses modelos, geralmente bem conservados, terão, no mínimo, mais dificuldade para serem abastecidos e, não duvido, acabarão sendo vetados de circular em bairros ou mesmo cidades. E aí?

O belo Jeep CJ – irmão do nosso “Universal”, produzido aqui no Brasil entre o final dos anos 1950 e começo dos 1980 – apresenta uma solução interessante para isso. Vá lá que os mais puristas podem não gostar, mas o carro foi convertido para elétrico pela própria Jeep, o que garante que as alterações foram feitas da melhor – e mais segura – maneira. Ele se Chama Surge Concept e está sendo apresentado pela marca no Sema Show de Las Vegas, EUA, o mais importante evento de carros tunados e modificados do mundo, que está acontecendo esta semana.

O carro foi projetado e desenvolvido para divulgar o conceito de “electromod”, ou eletromodificação, e pode muito bem dar origem a um kit de transformação que venha a ser oferecido pela própria Jeep, para que donos de off-roads desse tipo convertam seus carros para a “emissão zero”, ou mesmo criem e construam novos protótipos.

O Jeep conceito CJ Surge tem tração nas quatro rodas e traz sob o capô um módulo de acionamento elétrico escalável de 400 V e 200 kW, alimentado por 24 módulos de bateria de íons de lítio, montados na traseira da cabine. O modelo conta com uma caixa de transferência de duas velocidades com relações selecionáveis.

Todo personalizado com acessórios clássicos do off-road, o carro tem sua tomada de recarga instalada onde seria o bocal do tanque de combustível no modelo tradicional. O respeito às linhas do desenho clássico, aliás, é um dos destaques desse simpático projeto. A aparente simplicidade do painel de instrumentos é um outro bom exemplo disso.

Algo me diz que, nos próximos anos, esse tipo de transformação será muito, mas muito comum, mesmo.

Fonte: Rebimboca Comunicação

Henrique Koifman

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *