17 de abril de 2024
Veículos

Hyundai terá carros com motores dentro das rodas

Novos modelos elétricos serão capazes de andar de lado e rodar sobre si mesmos, gastando menos energia que os veículos atuais

Por Henrique Koifman – fotos de divulgação e internet

A Hyundai Mobis, subsidiária dedicada ao projeto e produção de peças automotivas da marca coreana, está desenvolvendo e testando um novo pacote de motorização elétrica que aumenta sensivelmente a eficiência energética e até a manobrabilidade dos carros. Conhecido como “in-wheel”, esse sistema usa motores instalados dentro de cada uma das rodas do veículo (vídeo acima). Antes de ir em frente, porém, adianto que a empresa coreana não está inventando uma nova roda: a ideia de usar esse tipo de configuração tem mais de 120 anos.

Digo isso porque, em 1900, trabalhando para uma empresa chamada Lohner-Werke, um tal de Ferdinand Porsche criou alguns modelos híbridos – sim, movidos por uma combinação de gasolina com eletricidade – que trazia motores elétricos instalados dentro dos cubos de suas rodas dianteiras (veja na foto um deles, o Mixte). Dessa forma, o carrinho tinha tração nas quatro rodas, numa solução que não é diferente da usada em modelos atuais, como o Jeep Compass 4Xe, por exemplo.

E outras empresas vem pesquisando e desenvolvendo essa configuração desde a volta do maior interesse pelos carros elétricos, lá pelos anos 1990, como General Motors, Nissan e outras tantas. A novidade nesse projeto da Hyundai é que, em vez de ser associado a algum carro-conceito futurístico, ele está sendo testado em um IONIQ 5, modelo elétrico já em produção (na foto).

Ele anda de lado!

Exibido nos EUA durante a maior feira de tecnologia do mundo, CES 2023 de Las Vegas, o carro – que é um “crossover” com cara de hatch bombado e esportivo – com motores dentro das rodas trazia também uma versão funcional de um sistema chamado e-Corner, que permite, literalmente, que ele gire sobre si mesmo ou ande de lado.

Isso porque cada uma das rodas pode rodar, de forma independente, em um sentido, esterçamento (direção) e velocidade diferentes. Já pensou o que isso pode ajudar na hora de estacionar em uma vaga apertada, por exemplo? Associado aos sistemas semiautônomos do tipo park-assist, que auxiliam ou mesmo fazem as manobras desse tipo, podem mudar até mesmo a organização – e o espaço – das garagens.

Mais economia e estabilidade

As vantagens de ter os motores dentro das rodas, porém, não param por aí. Por dispensarem eixos de transmissão e outros “intermediários”, eles são bem mais eficientes e, comparativamente, gastam pelo menos 20% da carga das baterias, se comparados ao sistema tradicional. Além disso, eles ocupam menos espaço – já que, junto, são instalados embreagem e caixa de marchas, e assim liberam partes da carroceria para outros usos, como aumentar a área para os passageiros, levar mais bagagens, mais baterias ou simplesmente diminuir o tamanho do carro – o que para modelos urbanos é quase sempre desejável.

E, segundo a Hyundai, as vantagens não param por aí. Com os motores dentro das rodas, o carro ganha em eficiência de tração, potência, desempenho, dirigibilidade e grande afinidade com os sistemas de direção autônoma.

A tecnologia ainda está em desenvolvimento. De cara, a gente fica pensando se, com essa localização, os motores não estariam mais expostos a água, pedras e outros “percalços” do caminho. A montadora está trabalhando nisso e diz que, se tudo der certo, a nova tecnologia começará a chegar aos modelos de série da empresa em até cinco anos.

Fonte: Rebimboca Comunicação

Henrique Koifman

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *