Gol Comfortline 1.0 ganha fôlego com motor de três cilindros e novos acessórios

gol_6VW Gol Comfortline 1.0 2017

A história é manjada: depois de muito ralar, craque conquista o posto de maior artilheiro do campeonato e passa a ser invejado por todos. Durante algum tempo, ele parece inalcansável, joga “por música” e se sente confortável no topo. Mas um dia surge um rival mais novo, mais bem disposto e principalmente com maior motivação e toma o seu lugar. E antes que nosso craque possa assimilar a novidade, outros atletas novos entram em campo e, em pouco tempo, o maioral se vê relegado ao quarto ou quinto lugar na artilharia. O que fazer, pendurar logo as chuteiras? No caso do ex-goleador do segmento dos hatches compactos populares do qual tratamos aqui neste post, a resposta foi combinar treino e novas armas para tentar, se não uma reinvenção (batida palavrinha da moda), pelo menos uma sobrevivência digna no mercado. Se essa história tem final feliz? Conto no texto (mais abaixo) e no vídeo da TV Rebimboca (a seguir).

A atual geração do Gol é a sexta, na prática, uma versão com a frente remodelada da “G5”, lançada em 2008, e que deu ao antigo campeão de vendas a mesma identidade visual do restante da linha VW. E ela mantém boa parte de seus atributos originais, como o bons equilíbrio geral e dirigibilidade, que com um câmbio preciso e uma ótima posição de dirigir fazem com que seja um carro gostoso de guiar; um desenho de carroceria que, a despeito da idade, não passa a impressão de ultrapassado e um padrão geral de construção que ainda garante à marca alemã uma boa fama.

gol_9VW Gol Comfortline 1.0 2017

O problema é que todos os seus principais concorrentes são mais novos, e isso não se resumia a terem linhas mais modernas, mas também pacotes mecânicos e de acessórios muito mais atraentes, não somente em termos estéticos, mas também de conectividade, usabilidade e até segurança. Boa parte dessa desigualdade foi eliminada ou, no mínimo, compensada nesse modelo 2017. Especialmente nessa versão intermediária equipada com motor 1.0. A começar pelo próprio, o motor.
Lançado no Brasil já faz um tempinho (primeiro em uma versão do Fox e, depois, no up!), o 1.0 de três cilindros segue a tendência do “encolhimento mecânico” – downsizing em ingles – e, com menor peso e menos peças, rende proporcionalmente mais força, consumindo também menos combustível. A partir deste ano, esse motor passa a ser o mil cilindradas oficial da VW, aposentando o anterior, de quatro cilindros. E a mudança foi bem positiva. Embora em números o novo coração não seja assim tão mais pujante que o velho, na prática, ele tornou o Gol “mil” mais divertido e, também, mais econômico, sem dever nada aos modelos das outras marcas.

img_20160703_101343355VW Gol Comfortline 1.0 2017

Junto com essa nova forcinha, o Gol recebeu (finalmente!) um painel que passa uma boa impressão de qualidade e o coloca em padrão, pelo menos estético, do resto da linha da marca. Recursos de conectividade vieram junto e mesmo no sistema de série, mais simples, é possível finalmente trazer o smartphone e parte de seus recursos realmente para bordo. O embarque efetivo, porém, depende de um gasto extra de mais de R$ 2 mil, pagos numa central multimídia com tela touch, navegação, reprodução das funções do celular e comandos no volante, entre outras coisinhas úteis. O acabamento interno é, no geral, muito bom e há até luzes de leitura independentes para os passageiros do banco de trás(!).
Se vale a compra? Depois de todas essas novidades, acho que o Gol voltou a ter condições de brigar de igual para igual com a concorrência. Comparando preços e recursos com os rivais, essa decisão vai depender mais do estilo e do gosto do comprador, ao qual, como sempre, recomendo fazer test-drives com cada um de seus possíveis eleitos.
Gostamos
Novo motor 1.0 é esperto e econômico
Novo painel passa sensação de qualidade
Prazer de dirigir
Não gostamos
Faróis perderam a dupla parábola e ficaram mais simples
Cinto de segurança central do banco de trás é igual ao do Fuscão 1971 do meu pai.
Banco de trás não é bipartido, nem como opcional

gol_2HK e o VW Gol Comfortline 1.0 2017

Agora a ficha técnica:
MOTOR E TRANSMISSÃO
Cilindrada: 999 cm³
Potência líquida máxima: 82cv (E)* / 75cv (G)* – 6.250rpm
Torque líquido máximo: 10,4kgfm(E)/ 9,7kgfm(G)-3.000 a 3.800rpm
Câmbio: Manual de 5 velocidades
DESEMPENHO
Aceleração de 0 a 100 km/h: 12,3s (E) / 12,6s (G)
Velocidade máxima: 170km/h (E) / 168km/h (G)
E = Etanol (álcool); G = Gasolina
FREIOS E DIREÇÃO
Dianteiros: Discos ventilados
Traseiros: Tambor
Direção: Hidráulica
PRINCIPAIS DIMENSÕES, PESO E CAPACIDADES
Comprimento: 3.897 mm
Distância entre eixos: 2.466 mm
Largura: 1.893mm a 1.898mm
Altura: 1.464mm a 1.469mm
Peso em ordem de marcha: 901kg a 998kg
Carga útil máxima: 412kg a 509kg
Porta malas, capacidade: 285 litros
Reservatório de combustível: 55 litros
RODAS E PNEUS
Rodas: 6J x 15
Pneus: 195/55 R15
PREÇO
Na versão apresentada (a partir de): R$ 44.950 (tabela VW)
FONTE: BLOG REBIMBOCA

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *