5 de março de 2024
Carlos Eduardo Leão Colunistas

O que ficou deste 07/09, hein?

Ficou uma irreversível demonstração de espírito pátrio e máxima conscientização política.

Impressiona muito o amadurecimento político do brasileiro nestes últimos 4 anos. A postura do povo no dia seguinte ao 7 de setembro, principalmente em relação às chocantes opiniões da esquerda sobre a maior festa pátria da história, desde sempre, confirmam esse fortalecimento histórico sobre o nosso passado em relação aos últimos 35 anos da política no Brasil.

Não foi mágica. Foi um choque de brasilidade a que fomos submetidos naquele 1º de janeiro de 2019 que aguçou um patriotismo adormecido, até mesmo esquecido, diria, mas latente, à espera, apenas, de um líder que o despertasse.

Fomos despertados para a história e passamos a compreender como ela foi manipulada pelo pensamento da esquerda na tentativa de nos confundir ao longo desse tempo. Médici e Figueiredo nunca estiveram errados nas suas profecias sombrias em relação ao PT e suas veladas variações criadas somente para confundir os incautos. Enéas nunca foi esse louco pintado pela imprensa e suas previsões, atualíssimas, provam exatamente o contrário. Parte significativa de uma mídia tendenciosa vendeu essas notícias que martelaram nossas cabeças, salvas pela máxima de Lincoln de que “não se pode enganar a todos o tempo todo”.

Hoje entendemos que nem todas as guerras fomentadas pelos USA tinham fins comerciais na venda de seu poderio bélico, como quer a mídia facciosa. Muitas delas foram tentativas de frear as esquerdas de dominarem os humanos. Passamos a entender o porquê da fome, da miséria e da desgraça política campearem em todos os países em que a esquerda se sobrepôs à maioria e a fuga desesperada de seus habitantes em busca de vida.

Ao entendermos que o comunismo é o grande mal da história desde aquela mordida na maçã, passamos a compreender o porquê da náusea que as pessoas normais e minimamente instruídas nutrem pela esquerda e seus fanáticos. Compreendemos também o quanto são nocivos os isentões, os moderados, os “low profile”, os diplomáticos, enfim, os vaselinas que, sem uma percepção pragmática de sua posição política, acabam fortalecendo a 11ª Praga do Mundo, a esquerda radical.

Hoje, mais informados, nós, que na teoria de um ladrão e de um cangaceiro somos imbecis de verde-amarelo, beócios com a camisa do Brasil e membros de uma velada Ku-Klux-Klan, passamos a entender claramente que progressismo, socialismo, bolivarianismo e globalismo traduzem-se em comunismo, tudo desgraça da mesma Caixa de Pandora e de uma virulência fatal.

Quanto mais aclarados formos, mais patrióticos, mais conhecedores da história e mais sabedores do que o PR representa em relação à liberdade e valores morais, melhor entenderemos que não se negocia com o comunismo. É tão satânico que se traveste de liberal e “democracia” é a palavra mais pronunciada pela boca de sua militância dissimulada.

Hoje, mais informados, temos a nítida certeza que não se não extirparmos essa praga de nossas vidas, ela extirpará, sem piedade, a família, a liberdade, a pátria, a dignidade e a soberania que nos diferencia como povo liberto e feliz.

A bola tá conosco e temos um pênalti a favor a ser batido em 02 de outubro. Converter em gol depende de nós. E tudo dentro das 4 linhas. Incrível, né?

A explicação? Está em Deus!

Carlos Eduardo Leão

Cirurgião Plástico em BH e Cronista do Blog do Leão

Cirurgião Plástico em BH e Cronista do Blog do Leão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *