20 de abril de 2024
Tecnologia

Protegendo suas finanças: alerta contra golpes de “falso empréstimo”

Neste período de transição entre um ano que termina e outro que se inicia, é comum enfrentarmos desafios financeiros. As festividades de Natal, os jantares, as viagens de férias – tudo isso se acumula rapidamente. E com a virada do ano, chegam os impostos, IPVA, IPTU, matrículas escolares e os custos com materiais, livros e uniformes.

Essas despesas se somam, levando muitos a recorrerem a empréstimos bancários em busca de alguma tranquilidade financeira. Há várias modalidades disponíveis, desde adiantamentos do décimo-terceiro até empréstimos consignados. Tudo é válido para garantir um pouco mais de estabilidade.

Porém, essa busca por auxílio financeiro também abre portas para um grande problema: os golpes. Golpistas estão atentos a essa situação, oferecendo o que chamamos de “Falso Empréstimo”.

O que é exatamente o golpe do “Falso Empréstimo”?

Trata-se de uma armadilha onde golpistas, geralmente por meio de páginas na internet e redes sociais, utilizam o nome de instituições financeiras respeitadas para oferecer empréstimos, conferindo uma aparência de credibilidade ao golpe. Eles propõem condições atrativas em termos de juros e prazos de pagamento, atraindo a atenção das vítimas. Após obterem todos os dados e documentos necessários, começam a exigir taxas adiantadas para liberar o crédito na conta da vítima, até que se perceba que se trata de um golpe.

Geralmente, esses golpistas usam os dados e documentos fornecidos pela vítima para abrir contas bancárias, principalmente contas digitais, para receber os valores obtidos com esses golpes.

Para evitar cair nesse tipo de fraude, algumas medidas simples podem ser tomadas:

. Utilize sempre os canais de atendimento oficiais dos bancos ou instituições financeiras e, de preferência, procure aqueles que são especializados em lidar com esses assuntos.

. Antes de fechar qualquer negócio, verifique a reputação das instituições por meio de ferramentas disponíveis aos consumidores, como os sites do Procon, IDEC, Banco Central do Brasil (Bacen) e Reclame Aqui.

Se porventura você foi vítima desse golpe por desconhecer essas precauções, é essencial registrar um Boletim de Ocorrência junto à autoridade policial e informar o banco em que realizou qualquer pagamento, transferência ou depósito. Isso permitirá que medidas sejam tomadas para lidar com o ocorrido.

A prevenção contra fraudes e golpes é uma responsabilidade coletiva.

Como cidadãos, temos o dever de educar e alertar, desencorajando os perpetradores. Se não houver pessoas desinformadas para cair nesse tipo de armadilha, os golpistas perderão o seu público-alvo

Bruno Cesar Oliveira

Bruno César Teixeira de Oliveira, com uma carreira sólida na gestão de riscos, compliance e prevenção a fraudes em instituições financeiras.

Bruno César Teixeira de Oliveira, com uma carreira sólida na gestão de riscos, compliance e prevenção a fraudes em instituições financeiras.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *