22 de fevereiro de 2024
Adriano de Aquino Colunistas

Tailândia

“Era uma festa regular de bebida – alguém morre aqui todos os dias.” depoimento de Kosenkova, modelo e DJ que também trabalhou como assistente de dentista, presente na festa.

Detalhe: a mineira Mary Hellen Coelho Silva, de 22 anos, que está presa na Tailândia por tráfico internacional de drogas quase foi uma das pessoas que morrem todos os dias naquele país. Mary Hellen escapou da morte e cumprirá pena de nove anos.

A imprensa internacional está muito atrasada em relação à brasileira.

Aqui, esse caso seria logo identificado como feminicídio e, ainda que arquivado como mais um caso inconclusivo, não resolvido, foi identificado como feminicídio e pronto.

A imprensa estrangeira segue o velho método jornalístico de relatar fatos, e não narrativas. Por isso, se limita a reportar o relatório policial (B.O) que registra “que a moça que mergulhou para a morte de um apartamento em Phuket pode ter sido empurrada depois que descobriram um tufo de cabelo em sua mão.

A performer de webcam Evgenia Smirnova, 37, (foto) sofreu ferimentos fatais na cabeça e uma perna quebrada após uma queda de uma varanda do oitavo andar em um dos complexos residenciais do resort de Patong(…). Relatórios da polícia informam que havia evidências de uma “festa de sexo, drogas e álcool” no condomínio Emerald Terrace em Patong, onde Smirnova caiu.

Kosenkova,uma modelo e DJ que também trabalhou como assistente de dentista, presente na festa, afirmou hoje que foi liberada e disse que a morte de Smirnova foi um “incidente infeliz”, mas não deu mais detalhes.

“O caso não é complicado porque não somos culpados”, disse ela, acrescentando que seu advogado a instruiu a não falar em detalhes sobre o caso.

‘A única coisa que posso dizer é que este foi um incidente infeliz, mas não foi um assassinato, e nenhuma das pessoas envolvidas é culpada. ‘Kosenkova disse que só conheceu a colega russa Smirnova na noite do incidente.

E ela negou relatos da mídia tailandesa de que a festa envolvia sexo e drogas, em meio a alegações de que embalagens de preservativos e maconha foram encontradas pela polícia.

— “Eu não conhecia Evgenia até aquela noite(…) ela só veio para a festa onde estávamos”.

E ela ligou para o amigo dela [Ahmad Radi Mustafa Alatoom], que veio também e se comportou de forma inadequada.

“Posso dizer que eu e meu amigo [Jamaal Antwaun Smith], que conheço há muito tempo, nos comportamos com dignidade e decência.

— A polícia confia em nós. A polícia diz que não está preocupada conosco.Ela acrescentou: “Sou apenas uma turista aqui… sou uma turista comum.

Era uma festa regular de bebida – alguém morre aqui todos os dias.”

Relatórios tailandeses citando o major-general da polícia Sermphan Sirikhon disseram que seus oficiais estão analisando três teorias – um infeliz acidente, suicídio ou assassinato.

Anteriormente, o tenente-coronel da polícia Chomphunuch Anantayakun havia dito: “Acreditamos que a mulher pode ter caído acidentalmente da varanda enquanto olhava para a vista.

— No entanto, pode ser um homicídio resultante de uma discussão.

“Estamos no processo de interrogar as pessoas envolvidas. O cabelo na mão da mulher passará por testes de DNA para descobrir a quem pertencia.”

Adriano de Aquino

Artista visual. Participou da exposição Opinião 65 MAM/RJ. Propostas 66 São Paulo, sala especial "Em Busca da Essência" Bienal de São Paulo e diversas exposições individuais no Brasil e no exterior. Foi diretor dos Museus da FUNARJ, Secretário de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, diretor do Instituto Nacional de Artes Plásticas /FUNARTE e outras atividades de gestão pública em política cultural.

Artista visual. Participou da exposição Opinião 65 MAM/RJ. Propostas 66 São Paulo, sala especial "Em Busca da Essência" Bienal de São Paulo e diversas exposições individuais no Brasil e no exterior. Foi diretor dos Museus da FUNARJ, Secretário de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, diretor do Instituto Nacional de Artes Plásticas /FUNARTE e outras atividades de gestão pública em política cultural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *