24 de abril de 2024
Colunistas Walter Navarro

Dia 30 não é 31 de março, muito menos 1º de abril

Hoje, chegou um amigo meu, depois de três meses em férias na Flórida. Que saudade! Dele e da Flórida.
Ainda não conversamos, mas pelo que vi, ele está ótimo. Corado, sorridente, saudável, simpático, querido, mitológico. Pessoas que riem e não temem porque não devem sempre fazem falta.
No Brasil, mudou tudo, para mudar nada, como sempre. Eu não senti mudanças, certamente meu amigo não está sentindo, mesmo depois de três longos e tenebrosos verões.
Quer dizer, para ele, vai mudar muita coisa, a começar pelo endereço. Mas mudar é bom. Eu mesmo já morei em várias cidades e várias casas numa mesma cidade. Gosto até do que as pessoas mais detestam: fechar e abrir caixas. Depois, ir montando tudo aos poucos. E de vez em quando, abrindo uma caixa antiga, tem tanta surpresa…
Coisas que antes eram super preciosas, hoje a gente sabe nem de onde elas vieram; que histórias deveriam ter guardado.
Para eu ficar gordo, preciso emagrecer umas trinta @s. Estou fazendo uma dieta chamada jejum intermitente. Resumindo, fico 16 horas sem comer, bebendo apenas água. Uma delícia!
Acho que a meta é deixar o corpo vazio e ele, bobo, sem saber da dieta, buscar e queimar as calorias que “escondi” entre as verduras. Otimista é um cara mal informado, mas acho que já perdi uns gramas.
O Brasil está na mesma situação. Quando este meu amigo foi embora, o Brasil estava parecendo uma “rolha de poço”: gordo, mas vitaminado e saudável.
Aí o Brasil entrou num tipo de jejum intermitente. Por isso eu e meu amigo ainda não vimos muito diferença de 2022, para 2023.
O Brasil está queimando suas gorduras do bem e rapidamente. Provavelmente elas foram transferidas para os 120 milhões de famintos que temos no país. E nem percebemos.
Mas se o Brasil continuar perdendo peso, mesmo com tanta picanha, fama, lama, Brahma e cama, logo reencontrará suas vacas magras no brejo.
Por exemplo, eu tenho jardim e ele está lindo porque bem irrigado. Aí eu viajo, o vizinho invejoso vai lá e fecha a torneira. Quando eu voltar; vou ter que pagar carro pipa, quer dizer, baldes de água. O problema é que, neste meio tempo, jardim e horta podem morrer de sede.
Fiquei um tempo fora de BH e, ao voltar, meu apartamento estava infestado por terríveis cupins. Um inferno! Fora a sujeira, o asco de matar este bicho nojento aos milhares; perdi móveis, quadros e vários objetos em madeira. Só não perdi o principal, meus livros. Cupins não gostam de ler, pelo menos desta laia. Devoram, destroem, comem tudo; terra arrasada, mas livros, revistas e jornais eles contornam. Amém!
Meu amigo alugou um novo lar. Pelo menos ele não terá cupins. Mas imaginem se ele tivesse emprestado a casa ou colocado no Airbnb.
Nunca usei; sei nada de ruim sobre o Airbnb, nem pronunciar. Mas, vai que…
Vai que meu amigo deixa sua casa nas mãos de uns vagabundos… Aquela gente que respeita nada; suja, rouba, quebra, arromba portas fechadas e, se bobear, solta cupim e saúva em todos os cômodos.
Hoje é dia 30 de março, dia tão quente que deve ter até festa no céu. O problema é que amanhã é dia 31 de março e não sei qual é a deste dia, esqueci. Será feriado? Comemora-se alguma coisa importante? Por que meu amigo chegou dia 30 e não dia 31? Vai ver também ele tem nada a comemorar neste dia. Mas que tinha alguma coisa, tinha.
Vou procurar no Google, calma aí, isso está me irritando. Achei.
“As pessoas também perguntam: O que é comemorado no Dia 31 de março?”.
“O ‘Dia Nacional da Saúde e da Nutrição’, comemorado em 31 de março, é uma data para conscientizar as pessoas sobre a importância da alimentação saudável para a saúde.
Bom, com 120 milhões de famintos, acho que não vai ter comemoração, certo?
Mas achei outra pergunta: “Que fato ocorrido em 31 de março mudou a história do Brasil?”.
Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Achei! Eu sabia!
“O golpe de Estado no Brasil em 1964 foi a deposição do presidente brasileiro João Goulart por um golpe militar de 31 de março a 1.º de abril de 1964, pondo fim à Quarta República (1946–1964) e iniciando a ditadura militar brasileira (1964–1985)”.
Golpe militar? Militar não é coisa de Exército, Forças Armadas, estas coisas? Mas o que é Exército? Volto ao Google!
Achei isso, estranho: “Exército Brasileiro – Braço Forte e Mão Amiga. Instituição nacional e permanente desde 1648. Nossa missão é a Defesa da Pátria e a Garantia dos Poderes Constitucionais”.

PS: Ah! Entendi a confusão! Na verdade, 31 de Março é 1º de Abril.

Walter Navarro, Brasília, 30 de Março de 2023

Walter Navarro

Jornalista, escritor, escreveu no Jornal O Tempo e já publicou dois livros.

Jornalista, escritor, escreveu no Jornal O Tempo e já publicou dois livros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *