Ressaca!


Essas festas de fim de ano me deixam com uma ressaca de ideias e uma preguiça imensa de voltar pra “vida real”.
Resultado de muita comida, alguma bebida, e, esse ano, de um porre de posse!
Já estamos no fim de uma semana que começou com a posse do novo presidente, dos novos governadores e dos novos ministros, e ainda esses parecem ser os únicos acontecimentos da terra.
Não se fala em outra coisa na imprensa escrita, falada e, principalmente, nas redes sociais.
Lá tem a turma do “credo que vestidinho chinfrim da primeira dama e que discursinho sem graça do presidente”, brigando com a turma do “oh, que elegância tem essa primeira dama e que discurso maravilhoso do presidente”.
É, de novo, o NÓS contra ELES, só que agora eles é que são os nós.
Péra, isso tá meio confuso!
Quase tanto quanto o discurso de posse do Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo! Ele fez um reloaded do samba do crioulo doido, subiu na Torre de Babel e lascou frases em grego, latim e tupi-guarani. Citou filmes, série espanhola, músicas, e encarnou um Raul Seixas na declaração: “não vamos ficar sentados no trono de um apartamento com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar. Vamos fazer algo pelas nossas vidas e pelo nosso país”. (Inspirado na música Ouro de Tolo de 1973).
Tomara que essa salada de frutas resulte em, pelo menos, algum suco!
Por enquanto não se tem muito a dizer do novo governo que está apenas começando a engatinhar. Pouca coisa aconteceu que, efetivamente, pudesse virar notícia.
Se comentou bastante sobre o discurso que Jair Bolsonaro fez no Clube do Exército, quando foi acompanhar a transmissão de cargo para o novo Ministro da Defesa, o general da reserva Fernando Azevedo e Silva. O presidente se rasgou em elogios a Collor e Sarney pelos benefícios concedidos às Forças Armadas durante seus governos. (Vale lembrar que esses dois ex-presidentes estão sujos na rodinha por escândalos de corrupção).
Claro que o tempo ainda é curto e por isso mesmo, poucas medidas puderam ser assinadas com uma caneta BIC, e as que já foram tomadas estão sendo bem vistas pelos torcedores mais fanáticos!
Alguns estão aplaudindo em pé, a decisão tomada no início dessa semana pelo novo Ministro da Casa Civil Onix Lorenzoni. A de “despetizar” o governo, exonerando os 320 funcionários com cargos em comissão e gratificação, em sua pasta. Perguntado se isso seria uma caça às bruxas, ele respondeu: “para não sair caçando bruxa, primeiro a gente exonera, depois a gente conversa”.
Também não sei qual é o espanto em relação a isso. Não é normal, em mudança de governos, que se substituam as moscas que antes comiam em outro prato?
Mas antes de sair criticando todo mundo, vamos esperar e, principalmente orar para que tudo dê certo. Afinal, como disse o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, “a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao palácio do Planalto, não é apenas resultado de uma eleição democrática, mas também de intervenção Divina”!
E se alguma coisa sair diferente do planejado, não se amofinem. O general Augusto Heleno, já tem a explicação pra isso: “uma coisa é a campanha, outra é governar”!
Feliz Ano Novo a todos e não se esqueçam da recomendação da Ministra Faz Tudo, Damares Alves: meninos vestem azul e meninas vestem rosa.
Talquei?

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *