Jogo do Bicho!

O que faz um vereador? Segundo o Guia da Carreira encontrado no Google, “o vereador trabalha na Câmara Municipal e faz parte do Poder Legislativo. Para isso trabalha em duas frentes: a legislação e a fiscalização”.
Além de dar nomes de gente morta às ruas da cidade, é trabalho do vereador – também conhecido por edil – ouvir os anseios da população, apresentar projetos de melhorias para sua cidade, aprovar ou vetar projetos de leis do seu prefeito, etcetera e tal.
E o que um vereador tem a ver com o jogo do bicho?
Nada, a não ser que ele seja um contraventor.
Todo mundo sabe que o jogo é ilegal, mas ainda assim muita gente faz uma fezinha num dos bichos do jogo mais popular do Brasil. São no total 25 grupos de bichos distribuídos por ordem alfabética numa tabela, e o apostador pode jogar só no grupo ou na dezena, e cada um do grupo tem quatro dezenas. Começa pelo número 01 que é o avestruz e vai acabar no 25 que é a vaca.
Vai que daí o 24 é o veado e esse número parece que ofendeu a heterossexualidade convicta do vereador carioca Marcelino D’Almeida. Seu número de chamada na votação sobre o cobra-não-cobra pedágio da Linha Amarela, era justamente o 24 e quando foi chamado, cruzou os braços e permaneceu calado.
De novo a mesa chamou: número 24! E ele nada!
Não sei se esse episódio está mais pra comédia ou para tragédia. Pensar que teve gente que saiu de casa pra votar numa pessoa dessas, e pior, que ainda paga seu salário, é de chorar.
E com isso, o vereador com medo de encarnar um 24 acabou ficando com a fama do 03. (Não confundir com o filho de número 03 do Bolsonaro, apesar da semelhança. Aliás, apelido bem dado, diga-se).
Falando em animais, um dia desses uma égua resolveu fazer um tour pela cidade de São Francisco de Itabapoana, no litoral do Rio de Janeiro.
Entrou numa farmácia, passeou elegantemente entre as prateleiras sem derrubar nadica de nada e só saiu quando seu dono a retirou.
Disseram que a égua de nome Maria é mansa, mas que teria se assustado na hora de ser selada, ou que teria sido picada por um inseto, por isso desembestou.
Arre égua! Se foi pela segunda hipótese, a bichinha é muito mais esperta do que muitos quadrúpedes de duas pernas que andam por aí!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *