Flechadas!


De tanto levar flechadas do Joesley Batista, o quase ex-Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, resolveu dar uma de comigo não, pirulão e cutucar a onça açougueira, com flecha de ponta de curare.
Citado naquelas gravações faladas em Dilmês, entre Joesley e Ricardo Saud, Janot se irritou, subiu nas tamancas e agora vai fundo pra reverter a situação cômoda do bandido que, ao invés de estar preso, fica passeando de iate em Miami, feliz da vida com a certeza da impunidade, como declarou na gravação: “nóis num vai preso”! Mas é mesmo muita audácia do bofe da Friboi!
Aproveitando a onda de flechadas, e para encerrar com chave de ouro seu mandato, Janot aponta para as cabeças de Lula, Dilma, Palocci, Mantega, Edinho Silva, Vaccari, Paulo Bernardo e Gleisi. Denúncia feita, missão cumprida, agora é só passar no departamento pessoal e assinar os papéis.
E por falar em audácia, e põe audácia nisso, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o “inocente” quando só era citado pela facilitação da construção de um prédio em área tombada em Salvador, agora é o guardião de um tesouro perdido, que passa dos 50 milhões. O sujeito em questão está em prisão domiciliar, sem a tornozeleira eletrônica (o estado baiano não dispõe desse balangandã) e, portanto livre para praticar “delivery” de dinheiro entre o apartamento onde mora, e esse outro que ele usa como cofrinho! Com esse feito, Geddel acabou humilhando o Rocha Loures com sua “pochete” de 500 mil. Ficou parecendo que Loures ia só mesmo pagar a pizza com esse dinheiro.
Outro que apareceu nas manchetes dos jornais nacionais e internacionais foi o pai da Olimpíada, Carlos Arthur Nuzman. Naquelas suas andanças pela Europa, andou comprando votos para que as Olimpíadas de 2016 fossem realizadas no Rio de Janeiro, que era considerada a “pior candidatura” das eleições realizadas em 2009. Cidades como Tóquio, Chicago e Madri acabaram sendo descartadas, diante de tão convincente$$$ argumentos brasileiros. E aí, como todo mundo sabe, a corrupção rolou solta com todas aquelas obras superfaturadas. Será que Sérgio Cabral se beneficiou disso? Ó dúvida cruel!
E lá na ala internacional, quem se destacou na semana, foi o presidente Donald Trump que tornou um pesadelo a vida de 800 mil filhos de imigrantes ilegais. Os Dreamers agora vão ter de sair do país! Mas não foi sem dor no coração que ele anunciou sua atitude. Apareceu na TV, fez beicinho de tristeza e disse: I LOVE THEM!
Tradução: eu amo esses filhosdasputas ilegais, que cresceram nos EUA, que estudaram aqui,que hoje trabalham, que pagam seus impostos e que colaboram com o crescimento do meus país. Só não quero mais essa gentalha na minha casa!
Chega de falar mal dos outros que eu tenho mais o que fazer. Vou ajudar as moças que operam as máquinas de contar o dinheiro do Geddel. E quando terminar, vou ouvir, e ouvir, e ouvir sem parar, a gravação da delação do Palocci. Quer uma cópia, Lula?

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *