28 de maio de 2024
Editorial

A chave da cadeia está na mão das quadrilhas

Foto: Arquivo Google

Quando o STF determinou que o senador Aécio Neves fosse julgado por seus pares, ficou claro que outros o seguiriam, tratando-se do ilícito, principalmente. Resultado: a Alerj já se prepara para soltura do chefe Picciani.
A corrupção extravasa. Temer foi blindado no Congresso. Agora, a Alerj já se movimenta para salvar Picciani, Melo e Albertassi do enriquecimento ilegal. E assim vai pelo Brasil inteiro. Gostaria de saber como Picciani e seus asseclas construíram sua polpuda fortuna sem que a Receita Federal soubesse.
Saberemos hoje quais são os deputados estaduais favoráveis à bandalha, aqueles que envergonham a cidade e que estarão a postos para soltar seus colegas de tribuna. Não há confissão de culpa maior. O povo carioca precisa dar as mãos e sair às ruas contra esse lixo moral.
O TRF-2 determinou a prisão de Jorge Picciani e a Assembleia tentará reverter a decisão. Ofereço duas novas citações para o repertório da ministra, minerva do cala-boca já morreu. A primeira: e agora, José? A segunda, mais explícita: a vaca foi para o brejo!
A brecha aberta pelo STF quando passou para o Legislativo a palavra final sobre medidas cautelares aplicadas a parlamentares foi como entregar a chave da cadeia para as quadrilhas que agora zombam da desencantada gente brasileira.
Alerj julgar a própria Alerj é mais do que brincadeira de mau gosto: é crime de lesa-pátria!

Valter Bernat

Advogado, analista de TI e editor do site.

Advogado, analista de TI e editor do site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *