21 de abril de 2024
Colunistas Professor Taciano

E agora petistas, “Quem matou Marielle Franco” foi Bolsonaro?

Acabou a narrativa!

Um refrão massivo e irritante que ninguém aguentava mais: “Quem matou Marielle Franco”, ao estilo PT e seus aliados esquerdistas, entoou por exatos 6 anos no pais, na tentativa de incriminar o ex-presidente Jair Bolsonaro e sua família. Eles agora emudecem.

Enfim, a verdade apareceu.

Uma operação da Polícia Federal contra os suspeitos de terem planejado e ordenado a execução de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, foi realizada na manhã deste domingo (24).

Domingos Brazão, Chiquinho Brazão e Rivaldo Barbosa foram presos às 6h, no Rio de Janeiro, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF.

O sonho dos petistas: “Bolsonaro quem mandou matar Marielle Franco”

O sonho da esquerda comunista e seus militontos doutrinados era imputar culpa em Bolsonaro e na sua família pelo assassinato da vereadora esquerdista do PSOL, mas e agora que os mandantes do crime foram descobertos? Enfiem a cara no buraco como avestruzes.

Dormindo com os inimigos

Os assassinos estavam bem próximo dos esquerdistas, mas eles só enxergavam Bolsonaro.

Chiquinho Brazão é deputado federal do União Brasil. Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Já o delegado da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, era chefe da Polícia Civil do rio na época do assassinato de Marielle, todos bem à vista do PT e dos seus aliados comunistas.

A defesa do indefensável (Só pode está de sacanagem!)

O Vice-presidente nacional do PT, o deputado federal Washington Quaquá saiu em defesa de Domingos Brazão, citado na delação de Ronnie Lessa como mandante do assassinato de Marielle Franco. Ex-deputado estadual, Brazão é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.

Disse o dirigente do PT: “Conheço o Domingos Brazão de longa data, inclusive de campanhas eleitorais nacionais onde ele esteve do nosso lado. Sinceramente, não creio que ele tenha cometido tal brutalidade.”

Mas o irmão, supostamente, Bolsonarista, Qua Qua não defende

Um dos suspeitos de ser o mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o deputado federal do Rio de Janeiro Chiquinho Brazão, irmão do protegido Qua Qua (PT) não teve a mesma defesa, por supostamente ser um Bolsonarista, ou seja, mesmo diante das evidências apresentadas pela Polícia Federal, o vice presidente do PT mantém a mesma narrativa insinuando que o ex-presidente Bolsonaro seria culpado pela morte da vereadora.

Professor Taciano Medrado

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado da Bahia (1987)-UNEB e graduação em bacharelado em administração de empresa - FACAPE pela FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DE PETROLINA (1985). Pós-Graduado em PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL. Licenciatura em Matemática pela UNIVASF - Universidade Federal do São Francisco . Atualmente é proprietário e redator - chefe do blog o ProfessorTM

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado da Bahia (1987)-UNEB e graduação em bacharelado em administração de empresa - FACAPE pela FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DE PETROLINA (1985). Pós-Graduado em PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL. Licenciatura em Matemática pela UNIVASF - Universidade Federal do São Francisco . Atualmente é proprietário e redator - chefe do blog o ProfessorTM

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *