18 de abril de 2024
Saúde

Dicas de verão: Cuidados com as unhas

Verão é sinônimo de muito calor, diversão, piscina, praia e suor. Mas cuidado, nem tudo é diversão: os cuidados com a saúde não podem ser negligenciados.

As temperaturas mais altas e a umidade são o paraíso dos fungos, causadores de micoses nas dobrinhas e partes mais escondidas do corpo, como o meio dos dedos dos pés, virilha e couro cabeludo.

A micose pode ser superficial, quando afeta pele e unha, ou profunda, quando afeta outros órgãos. A frieira é um tipo comum de micose, que afeta principalmente os meios dos dedos dos pés, causando vermelhidão, descamação e coceira. Nas unhas, causa “esfarelamento” e alteração de cor.

Para não deixar a micose estragar o verão, é melhor não andar descalço. Solos molhados e contaminados, como bordas de piscina, pisos de vestiários, clubes e banheiros públicos, devem ser pisados com chinelos.

Unhas saudáveis são lisas, sem estriações, descamação, descolamento ou fendas. Podem ser cortadas com tesoura e/ou aparadas com lixas, de preferência de uso pessoal ou descartáveis. O melhor formato é o arredondado nas mãos e quadrado nos pés. O tamanho das unhas das mãos deve levar em conta algumas particularidades, como profissão e hábitos.

A cutícula não deve ser retirada, pois isso deixa a unha desprotegida e facilita a entrada de fungos e bactérias.

É preciso deixar as unhas sem esmalte uma semana por mês, no mínimo, pois o uso ininterrupto de esmalte causa ressecamento e enfraquecimento. Nesse intervalo, deve haver a aplicação de hidratantes próprios.

O hábito de lixar a parte de cima das unhas pode ser prejudicial, pois retira camadas de queratina e as deixa mais frágeis e finas.

Muitos problemas nas unhas são causados por procedimentos de manicure ou higiene feitos incorretamente.

Alterações da cor, da forma, da superfície e da sensibilidade nas unhas, com dor ou mudanças ao redor da unha, como descamação e vermelhidão, podem indicar problemas e merecem a avaliação de um dermatologista.

Tratamento de micoses:

Em geral, o tratamento das micoses pode ser simples, com cremes, loções e talcos antifúngicos receitados pelo médico, mas quando afeta as unhas, ou em casos mais extensos, pode ser necessário o uso de medicação oral e levar até dois ou três anos para curar. É preciso seguir as orientações médicas de forma correta, para evitar que o fungo se torne mais forte e tenha que ser tratado por ainda mais tempo.

Os cuidados com as unhas devem durar o ano todo!

– Higiene é prevenção para muitas doenças, e também para micoses.
– Nos salões de manicure, levar sempre o próprio alicate e outros objetos, inclusive o esmalte. Para higienizar seu kit de unhas em casa, basta lavar com água e sabão e deixar de molho em álcool 70 graus por dez minutos.
– Não andar descalço e evitar os mesmos sapatos, com forros e muito fechados. Após uso prolongado, deixar os sapatos descansando em área arejada, principalmente ao sol.
– Não compartilhar calçados.
– Manter as unhas bem cortadas e evitar que elas encravem.
– Usar desodorantes e talcos específicos para os pés, regularmente.
– Usar removedores de esmaltes SEM acetona, pois ela deixa a unha muito ressecada e desidratada.
– Manter boa hidratação das unhas para evitar sua descamação.
– Usar luvas nas atividades domésticas em que haja contato com água e produtos de limpeza.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em janeiro de 2023

Fontes:

Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Sociedade Brasileira de Dermatologia: Regional do Rio de Janeiro
Sociedade Brasileira de Dermatologia – Seção do Rio Grande do Sul

Fonte para O Boletim: saude.gov.br

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *