28 de fevereiro de 2024
Junia Turra

Paciência de Jó?


Tem, mas acabou!
“Aaaai, o Estadão falou que o Bolsonaro fez aliança com o Toffoli. Joguei a toalha”.
Mas a criatura continua lendo o Estadão?
E a Folha? “Está falando da avó, da tataravó da mulher do Bolsonaro”.
Mas toda família tem um que escorrega. Algumas tem vários. Coisa mais triste para um pai trabalhador ver a foto do filho na rede social, pelado na sala de aula com o dedo na cara do professor e ouvir dele:” paiê, pichar a Universidade sim, o “Mattis” escreveu um livro para as “classes lutarem” e eu estou mandando ver”.
Que tristeza se gritar:” Lula Livre, não?”
Ou invadir propriedade privada e falar acelerado tipo o Boulos rátátátá, o menininho riquinho. Carpir lote que é bom com o MST, ele quer? E ser parente do Lula, hein? Do Cabral, de quem quer prejudicar a Lava-Jato…
Sinceramente, pare de repercutir a jogada de marketing canalha sobre a avó da mulher do presidente. É um problema que não é da sua conta.
Sejamos mais inteligentes e menos fofoqueiros.
Que tal falar do caso do menino Rhuan, pode ser? A grande mídia não falou, nem a esquerda e se você não falar…
E queremos saber também do processo de adoção dos filhos do Verdevaldo e do boy magia dele. Afinal são pessoas ligadas à prostituição e mercado pornô.
Mas se você insiste nesse dramalhão de tucano, oooops, mexicano, ou você é infiltrado ou a sua má informação necessita de acompanhamento psicológico.
Depois de certo ponto, é “deformação”.
Não vê os vídeos do Presidente, dos ministros, dos políticos sérios eleitos pelo povo e de um batalhão de gente competente bem informada na mídia alternativa?!
Não lê os textos deles? Quer a lista?
Porque se você acompanha tudo e continua postando esse negativismo, vá gritar Lula livre com a turma que acabou com o país. E pague seu sanduíche com mortaNdela porque a torneira fechou!
“Ah, eles vão soltar o Lula! Eu te disse, mas eu te disse!”
Sadô-masô?  Sai pra lá, coisa ruim!
Lugar de cagão não é com a nossa turma, não!
Ah, e agora é um dia sim, um dia não.
Se não tem culhão, vá ler a Bíblia. Leia toda!
De joelhos… Pra ver se entende o que são os covardes e os traidores, e os canalhas e observar os que lutaram, e morreram lutando. Não ganharam? Ora, construíram 2 mil anos de uma nova história, e garantiram a cultura greco-romana admirável que gente como você ajuda a destruir.
E não começa a jogar pra Deus resolver, não!
“Faz a sua parte que eu te ajudarei”.
Se não for pra somar, não atrapalha…
Pare de ser o fulano que entra no meio da luta e diz: “estou pingando de nervoso, e se o outro ganhar? Ele deu dois golpes em você, mas errou. Mas e se acertar? Ai minha garganta até secou, que medo! Onde compro um suco de capim com alfafa bem gelado?”
Direto da MAD, nas “Respostas cretinas para perguntas imbecis”: Vá tomar no Cuba Libre, aquele bar da esquina com Deus me livre…
Aí fica tudo certo: lá se reúnem covardes, mimizentos, infantiloides, chatos pra cubano nenhum botar defeito.
O modelo Hardy, aquela hiena do Cartoon que enchia o saco do leão da montanha: “Oh vida, oh céus, oh azar!”, não vai dar, não!

Junia Turra

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *