24 de abril de 2024
Colunistas Junia Turra

As inúteis…

Aí vem as criaturas “made in Brasil”, que não têm o que fazer, cagar regra e criticar os europeus por usarem a cor preta nas roupas de inverno.

  • “Ah, não tem vida”
  • “Adoro bolas, cores. Imagina, sem estampas e sem muita cor”
  • “Gente estranha! Quero todos os tons”

É… cada um com seu cada qual.

Nuances, meia-luz, interiorização, reflexão, elegância…

Livros.

Isso, leitura em livros.

Comida por entrega?

Não… o aroma, o preparo, e a receita escolhida. Seja só ou não.

O tempo sagrado de cozinhar!

Música de fundo…

Ritmo diferenciado em dias curtos…

Meia-luz..

Velas perfumadas.

É Inverno na Europa. Huuuuum!

Ah, quase me esqueci das “Má donas” on line…

Que tal se elas forem a uma praia de nudismo na Europa quando o verão chegar?

Ninguém, a não ser “essas donas” de vida inútil, estarão preocupadas em olhar os outros…

Claro, porque elas gostam de tudo colorido.

Vomitam moralidade e conhecimento em tudo.

Mas…

Não contam…

Muitas delas vão em clubs do underground das capitais brasileiras e interior também.

Um mundo de fantasias, fetiches, saltos pontiagudos e muito mais…

Se sujeitam ou criam situações odiosas para manter relacionamentos e status.

Ah, qual será a cor ideal?

A faxineira ou empregada – vestida em que cor? – serve para mostrar a masculinidade do filhinho ou netinho imberbe delas para a iniciação sexual.

É cultural…

Exaltam moralidade e visão fashion ali…

E sobre esse assunto aqui?

Se apresentam on line com toda superioridade e postura de “experts worldwide” (conhecedoras do mundo).

Mas…

Será que são capazes de responder qual a cor da roupa na oncologia infantil dos hospitais, ou embaixo dos viadutos ou em tantas esquinas do Brasil?

Respondam !!!

Essas “Mulheres de Apenas” nariz empinado, que cagam fedido e peidam como qualquer um deveriam aprender: o mais importante não é se a roupa tem cor, mas se há luz interior!

E já vou encerrar o texto, preciso sair.

Primeiro vou tomar banho.

Cor? Nude.

Corpo limpo e Alma lavada.

Depois, vestir um pretinho básico.

Junia Turra

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *