A saga do Cobertor


Imagem: Arquivo Google – YouTube

C-o-r-r-e-t-or
Eeeeeu: tão eoooo.
Gente, sara, digo, para.
Dê e chupem, naaaaão! 😳 culpem, ops! Desculpem!
Aí, coisa de elefante, aaaah, deselegante.
É gópi, nãoooo, góspi…
Analfa Beto: cospe!
😠 culpa do filho da pulga,da ppp uuuuu tttttt aaaaa do corredor!
Comedor 😳
Coçador 🤔
Corretor 🤬

A todos que sabem bem que às vezes eu dou defeito, me atrapalho e ao invés do texto pronto, mando rascunhos que parecem discurso da “Wilma”🙄… mil desculpas 🤗 e aos pxie res e persistentes, ooops! (pacientes e persistentes) que encaram o texto com “hieróglifos” ou palavras truncadas, podem se considerar pessoas bondosas e caprichosas. Sorry, caridosas! 😉

É cada coisa que o meu corretor infiltrado faz, e está aí livre para aprontar de novo e mais uma vez, apesar da condenação em segunda infância. Ooooi? Segunda instância!!!! 🙄🙄

“Me lembrei de você”… Me descreveu a inimiga. Oooops, me escreveu a amiga.

“Eu quase que nada sei, mas desconfio de muita coisa” (Guimarães Rosa)
– Júnia Turra

PS: Meu nome não tem aumento, ôôô corredor dos internos. PQP: Meu nome não tem acento, oh, corretor dos infernos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *