20 de abril de 2024
Colunistas Joseph Agamol

Marilyn e Al

– você vem sempre aqui? – ele arriscou.

– sim, eu gosto da vista. Já gostava antes de… você sabe.

Ele sabia. Estavam no alto da torre Eiffel. A cidade iluminada ao redor.

– dura é a subida, não? – ele tenta fazer graça, desenxabido.

– na verdade, não… – ela olha para os pés, translúcidos. E esfumados, como as nuvens. Como um chiaroscuro renascentista.

Ele acompanha seu olhar, para os pés calçados em saltos altos.

– quantos sapatos você tem? Ou tinha?

– um para cada passo – ela respondeu.

– a gente vai se ver de novo? – ele ousou.

– quem sabe, dr.? Um passo de cada vez.

– e um sapato para cada passo – ele sorriu, os bigodes felizes lembrando Hercule Poirot.

Ela sorriu de volta, à guisa de despedida, e se lançou no espaço. Em algum lugar tocou Chet Baker. Ela abriu os braços e voou.

Ele contemplou, maravilhado, como a trajetória do corpo dela executava uma perfeita espiral de Fibonacci, no ar. Ficou olhando sua silhueta recortada contra a lua da cidade-luz.

Ele mergulhou também.

P.S.: dizem que Albert Einstein e Marilyn Monroe teriam se conhecido – e não apenas. Ninguém jamais vai saber.

Joseph Agamol

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *