3 de julho de 2022
Colunistas Joseph Agamol

Dica de série: Um Lobo como eu

O título dá uma entregada marota: série sobre lobisomens, certo? Certo. E ERRADO, ao mesmo tempo. Explico.

Uma parte de “A Wolf Like Me” fala sobre Gary, um americano entrando na meia-idade, e que tenta criar sua filha de 12 anos, Emma. Devastado por uma perda pessoal, Gary tenta recomeçar a vida na Austrália, ao mesmo tempo lidando com as crises de pânico de sua filha.

A outra ponta da história é sobre Mary, também americana, também devastada por uma perda pessoal e que também resolve recomeçar na Austrália.

Gary e Mary se conhecem através de um acidente – e são unidos por várias coincidências, uma delas costurada por uma canção dos Queens Of Stone Age.
Aliás, a trilha sonora é um dos destaques da série, incluindo, além da banda citada, a maravilhosa Melody Gardot.

Gary e Mary decidem não se ver mais – até um episódio em que ele fica trancado na casa da moça e descobre, por acaso, que ela se transforma em lobisomem nas noites de lua cheia.

Poderia ser uma história de terror: mas é uma delicada fábula de amor sobre pessoas que tentam se reconstruir após serem dilaceradas.

A fotografia proporciona momentos belíssimos e os diálogos são, ora pungentemente tristes, ora deliciosamente hilários. Como o momento em que Mary tenta convencer Gary de que eles devem tentar ficar juntos, pois há algo que tenta uni-los e há o seguinte diálogo:

“eu vi você comer uma galinha viva! E um bode INTEIRO!
Ao que ela, em lágrimas, mas tentando sorrir, em meio à chuva:
“eu sei… mas ninguém é perfeito, né?

Assistam Um Lobo como Eu: na Amazon Prime – são só 6 episódios, de meia hora de duração.

Depois me contem.

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.