9 de agosto de 2022
Colunistas Joseph Agamol

Brasil, a terra do deus Diploma

Foto: Google – para.deamazonia.com.br

Todo esse imbróglio envolvendo o novo-quase-ex-ministro me fez lembrar que o Brasil é a terra na qual se adora o exótico deus Diploma, em altares erguidos por todo o país, desde universidades e repartições públicas até o interior dos lares.
E tinha mesmo que ser assim, aqui, onde se valoriza mais a forma que o conteúdo e onde o glacê é considerado mais gostoso que o recheio.
Não me entendam mal: claro que o saber acadêmico é extremamente importante.
O que questiono é a nossa cultura do diplomismo, que rejeita quaisquer outras formas de saberes não… diplomados!
Querem ver um exemplo? Eu. Tenho diploma de bacharel em História pela UERJ – que nunca teve serventia. Querem ver outro exemplo? Eu de novo. Minha experiência como designer instrucional e conteudista para aulas em EAD não adiantou para concorrer à vagas nessas áreas: não tenho mestrado.
Hoje lembrei de outros exemplos pouco conhecidos: o de João Artacho Jurado, que projetou vários prédios famosos de São Paulo e do ex-escravo Joaquim Pinto de Oliveira, conhecido como Tebas, que projetou vários prédios para a Igreja no Brasil Colonial.
Ambos não eram arquitetos formados.
Hoje, na terra do deus Diploma, seriam ignorados pelos fiéis.

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.