21 de maio de 2022
Walter Navarro

Deuses e diabos nas terras do sol

Terras do Sol
Há um mês, em Lisboa, escrevi sobre David Bowie que acabara de pegar um trem para as estrelas negras, em Nova York. Ele merece e não só porque morreu. É um cara muito importante para a cultura mundial. No mesmo texto pensei que, na verdade, a gente deveria valorizar não só os David Bowie mortos, mas os vivos, como por exemplo, Mick Jagger, Jack Nicholson, Sean Connery e, por que não, Cauby Peixoto? Claro, antes deles, isso serve para também para família e amigos.
Foi quando descobri, rindo sozinho; os nomes de fábrica de Jack, Mick e Sean: John Joseph Nicholson, Michael Philip Jagger e Thomas Sean Connery. Cauby é Cauby mesmo, nem precisa sacanear mais.
Agora; Tomás Sean ainda vai, mas João José e Miguel Felipe ninguém merece!
Jack e Sean nas telas, David e Mick nas músicas (e num pouquinho de tela também). Os três vivos merecem crônicas individuais. Fica pra quando e se morrerem porque… Cauby? Cauby é Cauby!
Esse negócio de nome é engraçado.
Voltemos à chatice, à negligência do Zika vírus. Pra mim Zica era só a mulher do Cartola. Mesmo assim já achava este apelido muito feio. Se não me engano, “dar zica” é quando algo dá errado, ou seja, um nome negativo e feio por natureza, com gosto de gíria pejorativa.
Mas Zica é a floresta em Uganda, África, onde o vírus foi inaugurado. Bem que ele podia ter nascido na floresta de Sherwood, em Nottingahm, Inglaterra. Seria muito mais chique morrer pelo Sherwood ou Nottingahm vírus. Difícil seria o filho mais ilustre dessa floresta, Robin Hood, roubar o vírus dos ricos para dar aos pobres…
Tristes Trópicos… Vi o filme “O Garoto Coca-Cola”, em 1985. Bem médio, mas falando de Coca-Cola gelada, nunca esqueci um ensinamento interessante: o sol estraga, o gelo preserva. Preserva como as quantidades oceânicas de cigarro e álcool consumidas por Serge Gainsbourg. Infelizmente, “o álcool e defumados conservam”, era apenas uma “boutade” de Gainsbourg. Ele e Humphrey Bogart morreram de tanto beber e fumar.
Vírus nojentos e doenças várias vêm das Terras do Sol, justamente as mais pobres e indefesas. Uganda, além de toda a tragédia que lhe é peculiar, precisava parir o Zika vírus?
Mas nem tudo está perdido neste desolador cenário. A famigerada microcefalia, oriunda do Zika… Não deve ser assim tão perigosa. Conheço dois casos recentes e atuais de microcefalia cujos portadores chegaram a presidentes do Brasil. Sem esquecer os milhões de microcéfalos que votaram neles e estão aí, esbanjando saúde e querendo mais em 2018.
Nunca vi Jack Nicholson e Sean Connery ao vivo. Bowie e Jagger já, em alguns shows, não em Uganda, mas em Paris. Cauby já até entrevistei, um “gentleman”! O Zika tenho vontade nenhuma de conhecer.
ps: Ah! Dica financeira e econômica para a crise atual: vestir uma roupa de Cauby, roupa de show – cheia de lamê, lurex, lezard, entretelas, passamanarias e nervuras – pra doar sangue, plasma e esperma… Doar não, vender.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.