Jabuticaba amarga

Desfecho perfeito

Jabuticabeira, que só tem no Brasil (Gabriel Alves/Flickr)

Era só, era só mesmo o que faltava à eleição mais original, estranha e absurda que já se viu por estas bandas abençoadas por Deus e berço da jabuticaba.
Eleição cujo candidato líder de todas as pesquisas de intenção de voto para presidente não pode concorrer porque foi preso e condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.
Eleição que na sua reta final acabou disputada pelos dois candidatos mais rejeitados de um total de 13 nomes.
Eleição que pôs no governo de importante Estado um juiz de nome e sobrenome impronunciáveis até a véspera, e na Câmara dos Deputados um youtuber que há quatro anos mora fora do país.
Haveria desfecho mais perfeito do que a nomeação para ministro do próximo governo justamente do juiz que livrou o capitão eleito presidente de enfrentar seu principal rival político?
Fonte: Blog do Noblat

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *