Vacina: sim ou não?

Amigos, eu reparei que quem quer tomar a vacina não comenta contra quem não quer tomar.
Uma questão de livre arbítrio. De minha parte, eu gostaria que pelo menos 70% da população tomasse, mas o que fazer?

Por outro lado, percebo que muitas pessoas amigas, ou de grupos do Face, insistem em fazer lavagem cerebral contra a vacina.
Eu não estou entendendo essa postura e eu sei que muitos não estão preocupados com os demais e sim em defender o Presidente da República.

Uma dica preciosa: você pode gostar do seu presidente, não se arrepender de ter votado nele e até mesmo achar que ele está fazendo um bom governo, mas permita-se discordar dele também. Ninguém é tão poderoso assim que não mereça uma reflexão. Nenhum político de qualquer partido ou ideologia é Deus.

Jorge Amado era comunista ferrenho. Quando ele soube o que o Stalin fez com a falecida União Soviética, mudou de ideia. Mudar de ideia faz bem.

Dessa forma, voltando ao assunto, não quer tomar a vacina? Tudo bem, mas respeite quem quer tomar.

Embora muita gente, médicos inclusive, digam que nada podemos fazer para evitar, eu comecei a tomar vitamina D uns dias antes da pandemia.
Eu me dei conta de que eu e o meu marido estávamos sem tomar sol decentemente. Foi apenas por esse motivo.
Soube depois que muitas pessoas infectadas estavam com deficiência dessa vitamina.
Não é por esse motivo que eu vou fazer propaganda de algo que pode estar funcionando para mim, mas que não pode até fazer mal para o outro.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *