Sujeira nas paredes


As paredes da minha casa são brancas e estão sujas, cheias de digitais. O maridão gosta de ler jornais, fica com as mãos sujas do papel e às vezes anda se amparando nas paredes e portas.
Não há necessidade disso, pois ele não tem mais problema algum de locomoção, é só insegurança mesmo. Está quase recebendo alta da fisioterapeuta.

Fico vendo essas marcas que não estamos conseguindo limpar direito. Não sei o porquê. Daqui a pouco vamos ter de pintar tudo, mas não vou fazer nada, porque quero vender o apartamento. Depois eu vejo o que fazer.
Bom, o motivo desse post de dona de casa é porque, por incrível que possa parecer, essas marcas são motivo de orgulho para mim. Depois de tudo que ele passou, é uma alegria vê-lo fazer coisas simples como andar e se interessar em ler os dois jornais de cabo a rabo. Não chega a ser um milagre, porque era esperado, mas não tão rápido.
A estrada é longa e ainda temos alguns quilômetros para andar, mas ele já passou da metade, então que se danem as paredes sujas. Elas são a prova viva que a vida é maior do que isso.
E que vocês amigos me desculpem, como gente para gente desejo que 2018 seja um ano maravilhoso para todos nós com direito a tudo que temos direitos. Já como cidadã brasileira a vocês cidadãos brasileiros eu espero que o próximo ano seja apenas levemente ruim, porque eu acredito que 2017 deve ter sido o mais lamentável, triste, pavoroso pior ano de suas vidas. Pior é pouco, foi extremamente péssimo,então levemente ruim está de bom tamanho.
Beijocas carinhosas!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *