O Maranhão


Amigos, o estado do Maranhão é meio esquecido e, que eu saiba, não faz parte de excursões para o Nordeste. Bom, hoje ele faz parte dessa região, mas na minha época MA e PI eram da região Meio Norte.
Bom, sou suspeita para defender esse estado, já que a minha família é de lá, mas deixa eu fazer uns elogios.
– um estado em que se fala um Português impecável. Tudo bem, vamos combinar que deve ter milhares de pessoas que falam errado, mas a turma que tem pelo menos 0,0000010% de educação fala corretamente.
– minha mãe quando se mudou para o Rio ficou escandalizada com a mistura do TU com o VOCÊ. Frases do tipo “Você vai à festa? Então eu vou contigo”. Bom, eu falo errado também.
– São Luís é uma cidade com forte influência francesa por razões históricas.Tanto é que o seu nome é em homenagem ao Rei Luís alguma coisa (não vou pesquisar).
– A arquitetura da parte velha da cidade é (ou era) um esplendor.
Bom, agora eu vou “falar” três coisas que eu mais amo na cidade:
– As horas de maré baixa e maré alta. Eu nunca vi nada igual. Acontece que às 12.34h a maré vai subir. Pode olhar para o mar que vai subir mesmo e o mesmo se dá quando às 17.15h a maré baixa (esses horários são por minha conta, mas é assim mesmo).
– Essa delícia só está na minha lembrança, porque a “civilização” acabou com a Praia do Calhau, onde se via, do alto, a mulherada de noite fazendo rendas e de dia os golfinhos pulando no mar.
– E o último motivo é que no Maranhão nasceu Aluísio de Azevedo que é na minha opinião o segundo maior escritor brasileiro. O primeiro para todo sempre amém é o Machadão. No entanto, Aluísio foi o único escritor que me fez mudar de ideia sobre um monte de coisas, mas isso é papo para depois.
E viva o Maranhão.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *