No que eu estou pensando, Facebook?

Facebook, você insiste em me perguntar no que eu estou pensando. Pois eu vou responder mais uma vez. Eu estou muito triste, porque descobri que sou uma pessoa tremendamente invejosa. Felizmente nasci nos anos 50 e tive a oportunidade de ver brasileiros que se destacaram pelos mais diversos motivos.

E o que vejo agora é gente que nada acrescenta tendo destaque nos meios de comunicação. A mulher que antigamente era piranha, agora é influencer, ou algo parecido.

Ter educação agora não significa nada, pois a bunda linda e peitos siliconados são muito mais importantes.

Outra coisa, já repararam que todo mundo é muito bem resolvido no sexo?

O mundo parece uma Disney world de orgasmos infinitos. Até mesmo Erasmo Carlos, no alto dos seus 80 anos, disse estar bem no sexo. Se está mesmo, então o certo seria ficar calado, pois vale o dito mineiro que “quem come quieto, come duas vezes” e Charles Chaplin esteve aí para provar que “cavalo velho gosta de capim novo”, pois fez filho até não sei quando, sem VIAGRA e todos a cara dele.

Bom, a minha inveja não é por mim e sim por diversas moças que estudam, batalham por uma vida melhor e nós brasileiros nem tomamos conhecimento da vida delas, mas, como disse Mário Quintana, “elas passarão, nós passarinhos”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *