Meu primeiro computador

Foto: Ricardo Orlandini

O amigo José Nunes da Silva, internacionalmente conhecido como Jens, escreveu um post sobre a perda irreparável de seu primeiro computador, cujo apelido carinhoso era Hal.
Para quem não está ligando o nome à “pessoa”, ou melhor, ao computador, Hal é aquele do filme “2001, Uma Odisseia no Espaço”.
Pois bem, eu passei por isso também. Foram apenas uns cinco minutos no máximo com violenta oscilação de energia que perdi tudo, até mesmo o No break, o micro-ondas, lâmpadas, forninho e talvez mais alguma coisa que não lembro. Nada foi salvo, nem o “Arquivo E”, tudo foi para o beleléu,
Senti a perda do equipamento? Nem pensar. Tudo foi comprado depois, mas os “meus textos”, filhos do meu coração, da minha mente, da minha alma, meus escritos e de amigos também foram para o brejo. Recuperei alguma coisa que alguns poucos queridos salvaram, mas o principal foi perdido.
O que postei no meu falecido blog ficou salvo, mas aquilo que era mais pessoal foi perdido, até mesmo um conto que mandei para o jornal O Globo para a coluna “Contos do Rio” se perdeu, como também o elogio que recebi, ainda que não tenha sido aceito para publicação.
Fiquei de luto por quase um mês, luto mesmo, sofri horrores, mas me recuperei. Fazer o quê, né? Tentei até mesmo reescrever o que me lembrava, mas não teve a mesma graça. Pena que naquela época não tinha o Facebook.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *