Mais respeito por favor

indice
Queridos leitores meninos, vocês sabem muito bem que eu nunca tenho discursos feministas contra vocês. Aliás, eu adoro os homens da minha vida. Esses homens são todos que fizeram e fazem parte de mim (marido, ex-namorados, parentes, amigos, etc.), mas eu tenho um recadinho para um monte de homens. A minha inspiração veio de uma notícia que eu li em que os canalhas do Estado Islâmico estão negociando meninas para serem escravas sexuais. Pois é, em pleno terceiro milênio. Então lá vai:
– Vocês dominaram e ainda dominam o mundo. Só depois do século passado é que tivemos alguma voz ativa. Só que nós sempre carregamos o mundo nas costas.
– Nós somos as primeiras a serem violadas quando acontece uma guerra. Por mais famintos, tristes, combalidos que estejam os soldados ou invasores, eles ainda têm fôlego para estuprar mulheres, mães, grávidas, mocinhas e até mesmo meninas.
– Em alguns países somos moedas de troca: toma aí a minha filha e me dá duas vacas.
– Em pelo menos 90% dos casos que eu conheço, nós fazemos sacrifícios em nome dos filhos, quando há separação. Tá legal, eu sei que existem algumas mulheres muito cafajestes que jogam os filhos contra os pais, mas isso é raro.
– É tão raro que a segunda data mais comemorada pelos comerciantes depois do Natal é o dia das mães. Mais até do que o dia das crianças e dos namorados, porque nem todo mundo tem namorados e filhos, mas mãe e bunda todo mundo tem.
– 9.999.999% dos casos de incesto são de pais, padrastos e similares.
– 9.999.999.999% das pessoas que recebem o bolsa-família são mulheres, porque já foi comprovado que, se o pai receber, poderá gastar todo o benefício em cachaça. Peço a gentileza de não fazerem comentários políticos do tipo petralhas vs coxinhas. O foco desse meu papo é outro.
Duvidam de tudo que eu “falei”? Sugiro ver documentários no canal National Geographic sobre outros mamíferos. As fêmeas só abandonam os filhotes depois que eles estão aptos para caçar. Só isso.
Ah sim, quero esclarecer que só estou tendo a liberdade de escrever sobre esse assunto é porque sou sortuda. Graças a Deus eu não conheci o lado tenebroso da vida, mas não sou cega e muito menos indiferente ao imenso sofrimento que a grande maioria das mulheres passa na vida. Então, um pouquinho de respeito por favor.
Um lindo final de semana e até o próximo Boletim.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *