Antenada ou alienada?


Queridos amigos, vez por outra, muito raramente, eu me sinto meio perdida na Internet. Leio coisas que eu não tenho a menor ideia do que se trata. E tome de “crush”, “vibe”, “streaming” (escrevi certo?) e outras coisas que eu não sei.
O meu provedor é o Globo.com e tenho como página inicial o G1. Todos os dias antes de ver o Face, dou uma olhada nessa página e eu fico boiando. Normalmente só leio os títulos e não me interesso para ler o conteúdo.
Não vejo novelas, não vejo nada de TV aberta e por favor, não encarem isso como elitismo ou porque sou metida a besta. O motivo é porque, além de não me interessar por programas que nada me dizem, a Sky e agora a Claro não tem a TV Globo. Então, fico com preguiça de mudar. Já comentei isso neste espaço.
No entanto, quando sei que uma série ou um programa qualquer foi magnífico, eu vejo pela Internet. Ah sim, antes que eu esqueça, eu gosto da “loraburra” que os intelectuais tanto odeiam. É aquela que tem o cabelo mais resistente do mundo e aguenta não sei quantas pinturas. Só fala besteiras e precisa ter um papagaio do lado, rsrsrs. Mas taí, gosto da “moça” e a vejo vez por outra de noite pelo canal Viva.
O motivo desse papo sem fim é que tenho aguentado isso tudo, mas agora não tenho mais condições de fazer palavras cruzadas, um dos maiores prazeres da minha vida, porque a todo momento aparece “Fernanda Montenegro na novela X”, “Vencedora da Dança dos Famosos de 1910” ou “Ator que interpretou o maluco da novela Y”.
No primeiro parágrafo eu comentei que fico meio perdida. Mas, se esse for o preço que tiver de pagar para ser antenada, prefiro ficar alienada. Nada contra os noveleiros, ao contrário, eu vi tudo da TV Excelsior e principalmente da Tupi, desde que me entendo por gente, mas cada macaco no seu galho.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *