O sacrifício humanitário

Esta foto não é do Toy, mas representa o sentimento de toda a família: Arquivo Google

Meu irmão Guy Dimanche está inconsolável e eu triste demais. Dois cachorrinhos da mesma ninhada, 16 anos juntos e um deles foi sacrificado.
Quando alguém querido morre, a dor é imensa.
No entanto, quando decidimos pela eutanásia é muito pior, porque fica a sensação de que poderíamos ter feito mais.
Muitos dos que têm cães já passaram por isso.
Nosso Bolinha sofreu horrores por dois meses.
O veterinário vinha aqui em casa e nem cobrava nada, muito menos receitava remédio ou tratamento. Ele praticamente só vinha para nos consolar.
Nossa filha relutante, não aceitava de forma alguma a eutanásia e nós respeitamos a vontade dela, ainda que nosso Bolinha estivesse sofrendo demais.
Teria sido pior ele sacrificado e ela sofrendo mais ainda e com raiva da gente. Até que ela nos autorizou. Ele se foi dois dias antes do aniversário dela.
Foi triste e ao mesmo tempo lindo, porque algumas pessoas vieram aqui em casa para se despedir dele. Ele se foi com quase 15 felizes anos. O nosso neném.
E agora o meu irmão está passando por isso. Vai passar. O tempo cura todas as dores, mas no momento não há palavras que possam consolar.
Beijos e lambidinhas para você Toy.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *