Reis do Gado!

Depois de armar o maior salseiro no meio artístico, político, e na própria vida pessoal, Sérgio Reis, resolveu destocar o berrante que tinha tocado dias antes chamando o gado para uma manifestação geral no dia 7 de setembro.

Em áudio vazado ele faz uma espécie de Tributo Aos Reis da Estrada. Convoca os caminhoneiros para promoverem paralisações gerais e sugere que a Comitiva Esperança invada o Senado.

De quebra, como se achasse pouca a merda que jogou no ventilador, incentiva o pedido de impeachment dos 11 ministros do STF.

Quando essa bomba veio a público, outra bomba de efeito moral caiu sobre sua cabeça.

A repercussão foi imediata e logo ele sentiu que o Couro de Boi começava a lhe queimar o lombo.

Contratos artísticos foram desfeitos, amigos se afastaram e até parentes puxaram suas orelhas. Sua neta chorou, provavelmente de vergonha, ao ver que o Menino da Porteira tinha se transformado num Boiadeiro Errante em pastos minados.

Dois dias depois, ele se diz estar com o Coração de Luto e pede perdão “pela brincadeirinha” que vazou. Com ares de madaleno arrependido, quase chega a dizer: Juro que não sabia. Chegou até a chamar o suposto vazador do áudio de amigo da onça, numa tentativa de tirar o seu da reta.

Tentou se justificar, mas não nega que é a favor do impeachment dos ministros de toga e insiste numa manifestação pacífica em favor do Bando de Vagabundo, ops, do governo federal atual (leia-se Jair Bolsonaro).

Mas depois que a comida feita na Panela Velha azedou, as coisas não ficaram muito boas pro Boiadeiro sem Boiada.

Sua vida pregressa foi vasculhada e, para a Tristeza do Jeca, descobriu-se que o Filho Pródigo nem é tão pródigo assim. As duas empresas das quais é sócio, a Vanelli Produções Artísticas e a Sérgio Reis Produções e Promoções Artísticas, fundadas em 1988, acumulam uma dívida com a União no valor de R$ 640 mil em multas e impostos não pagos. Seria esse seu Legado Sertanejo, Serjão?

Mas a pior parte ainda não é essa. Nesse fuça-fuça na vida do Tocador de Boi, veio à tona uma suspeita de que nós, brasileiros, teríamos pago pela reforma do seu Passarim Cantador, que à época, parece, tinha parado de cantar.

Neste último dia 16 de agosto, o deputado Paulo Pimenta questionou o cantor no Twitter sobre a veracidade da informação que ele tinha. Conta que, quando era deputado, Sergio Reis teria pedido ressarcimento à Câmara o valor dos R$ 55 mil gastos na substituição da sua prótese peniana.

Nada contra uma prótese peniana para quem tem disfunção erétil; afinal, “É Disso Que o Velho Gosta”, mas patrocinar seu Quebra-cama já é um Coice de Alazão nas nossas ancas, moço!

É, Sérgio Reis, com essa Você Pisou Na Bola, e agora virou um Viajante Solitário.

É isso que dá quando se quer bancar o Baita Macho.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *