Pirralhices!

Segundo o passador de pano oficial de Jair Bolsonaro, digo, porta-voz da presidência Otávio Rêgo Barros, o presidente não foi “descortês” com a ativista Greta Thunberg só porque a chamou de pirralha.
“Vocês já deram uma googlada? Dá uma googlada. Pirralha é uma criança ou pessoa de pequena estatura” disse o porta-voz em conversa com jornalistas.
Tá, seu Rêgo, todos nós sabemos o significado da palavra, mas todos nós sabemos também que quando ela saiu da boca do seu Jair Pavio Curto Bolsonaro, saiu com uma carga pejorativa, dando a entender que Greta não representa absolutamente nada, que não é digna de resposta.
Acontece que a pirralha em questão, além de ter sido eleita Personalidade do Ano pela revista Time, já correu o mundo alertando os povos que se ninguém fizer nada em relação ao clima, morreremos todos queimados ou afogados, num prazo não muito longo de tempo. E que desta vez não vai sobrar nem Noé, nem madeira para construir uma arca.
Antes de a jovem sair por aí de bicicleta, de veleiro, de balão mágico, de tapete voador ou de qualquer outro veículo politicamente correto no quesito poluição, poucas atitudes tinham sido tomadas pra melhorar as coisas. Nem mesmo os países que firmaram o acordo de Paris se mexeram muito em relação a isso.
Outro tirdo que não entendeu a importância da coisa foi o abominável homem dos cabelos cor de laranja, que disse em sua conta no Twitter: “Tão ridículo! Greta precisa lidar com seu problema de gerenciamento de ódio e depois ir assistir a um bom filme antigo com um amigo”. Ói quem fala! Ela subiria no teu conceito se construísse um enorme muro separando os países menos poluentes dos outros, né, Pato Donald Trump?
E assim, com esses pensamentos retrógados de alguns chefes de Estado, o planeta vai se deteriorando a passos largos.
E se o nosso presidente acha que não tem que responder à “pirralha” sobre o desmatamento da Amazônia, pelo menos pra nós ele tem de responder, sim! Ele tem de explicar por que estamos fechando os olhos e abrindo às pernas para as madeireiras que se refestelam com as lindas, enormes e altamente lucrativas árvores da floresta.
Tem que explicar por que mandou a Noruega enfiar o dinheiro do Fundo Amazônia no fiofó, deixando o Ibama a ver navios. No caso, fumaça.
Tem de explicar sua resposta à pergunta sobre medidas que ele iria tomar para conter o desflorestamento: “Você não vai acabar com o desmatamento nem com as queimadas. É cultural”. Quer dizer o quê com isso? Que vamos ver o circo pegar fogo de braços cruzados?
Quanto à jovem ativista, relaxa, Jair, relaxa! Não se irrite com ela por isso. Afinal o que é melhor para o planeta? Uma pirralha lutando para que os gases de efeito estufa sejam contidos, ou um marmanjo fazendo arminha com os dedos?
Eu, na parte que me toca, já me conscientizei e estou dando minha contribuição. Abasteci meu estoque de Simeticona, parei de tomar leite e de comer ovos, repolho e feijoada.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *