Maria Espingarda!

FullSizeRender
Hoje, 9 de Julho, é feriado em São Paulo em comemoração à Revolução Constitucionalista de 32, onde as forças armadas paulistas foram a luta contra o governo provisório de Getúlio Vargas, exigindo uma nova Constituição.
Um dos destaques femininos da Revolução foi Maria Sguassabia, considerada heroína de São João da Boa Vista. Maria Espingarda, como era conhecida, foi pra guerra pra  lavar a farda do irmão, mas quando um desertor jogou sua arma, ela a pegou e foi pra linha de combate.
Os paulistas acabaram se rendendo, mas a data virou marco histórico e hoje é comemorada com um feriado.
E como todo feriado, cada um aproveita à sua maneira.
Muitas pessoas viajaram para o mar ou para a montanha. As que ficaram saíram para os parques para praticar as saudáveis caminhadas e respirar a natureza.
A outra parte que não viajou nem foi praticar esportes, acordou às 8 da matina com uma ideia gorda na cabeça, mesmo antes do café da manhã. Apareceu assim dentro de um speech balloon a palavra mágica: FEIJOADA!
A ideia foi tomando forma e antes das nove, a parte que não viajou e nem foi praticar esportes, no caso eu, já estava no açougue escolhendo as linguiças, os paios, a panceta com uma grossa camada de gordura coberta por um saudável couro, fundamental para engrossar o caldo do feijão.
Me senti a Maria Espingarda diante daquela vitrine. E mesmo sem  arma em punho, fui arrebatando todas as gulodices que me enchiam os olhos.
Corro pra casa com minhas “presas” e já salivando, começo a preparar os temperos.
E quando tudo isso dentro da panela começa a exalar cheiros, os mais pecaminosos possíveis, mais um pecado se apresenta. Como deixar de tomar uma caipirinha bem temperada, apesar de hoje ainda ser uma quinta-feira? Toma, não toma, toma! E, vá! Hoje é quinta mas já tem cara de sábado, argumentei!
Agora depois de uma exagerada investida gastronômica, vem a preguiça e um certo remorso, que procuro justificar com a cara do tempo. Tá fazendo frio, nuvens escuras prenunciam chuva, e é feriado.
Então, viva a Revolução!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *