9 de agosto de 2022
Vera Vaia

God Bless

Quase não escrevo a coluna dessa semana por estar ocupada com os preparativos para o casamento do Príncipe Harry com a Meghan Markle, que vai acontecer no próximo sábado no castelo de Windsor, lá no Reino Unido.
Mas daí desisti da ideia de ir, por dois motivos:
1º motivo: Não tenho chapéu novo (nem velho) e meu único vestido de festa é verde-limão. Achei que isso poderia parecer provocação à rainha e também porque a única pessoa que pode se expor com elegância numa roupa dessa cor, é a própria rainha.
2° motivo: Não fui convidada.
Uma pena, porque gostaria de ver de perto uma festa da nobreza, tomar um gim, ainda que fosse nacional, e quem sabe tentar encarar de novo uma torta de rim. (Me desculpem os aficionados pelo prato, mas já provei e não gostei. Troco fácil, fácil, essa especialidade inglesa, por uma bela coxinha de frango).
Queria ver de perto como são essas pessoas que saíram dos livros que a gente lê pros netos. Queria andar de carruagem, fazer reverências, (ai, meus joelhos), tudo como manda o figurino da realeza!
Parece que essa coisa de reis, príncipes e rainhas são tão distantes da gente, que fica difícil acreditar que eles são feitos de carne e osso, que também têm lá seus problemas, que têm conflitos, que casam e descasam como todo mundo. Vide o príncipe Charles, que já traia a belíssima Lady Di, com a Duquesa da Cornualha (não deveria ser ao contrário?). E olha que ela não é nenhum modelo de formosura!
Mas por outro lado, o príncipe também não parece ter saído ainda completamente do seu estado batraquial.
E agora esses meninos que resolveram se misturar à plebe, seguindo o exemplo do pai, levando até atriz de cinema para o castelo, também deve ter dado um nó na cabeça dos mais antigos.
Mas os tempos são outros, e pelo jeito, está todo mundo feliz com o evento. Então parabéns ao casal e que GOD BLESS YOU!
Enquanto a festa rola na terra do chá, conflitos rolam na terra dos xás da dinastia persa, hoje, a dos aiatolás do Irã. Trump cutucou a onça iraniana com vara curta, retirando o apoio americano ao pacto nuclear. Os outros países que apoiam o pacto ficaram putos, metade dos americanos ficaram putos, o aiatolá ficou puto e o nível dos discursos ficou abaixo da terra. Ele disse que Trump vai morrer e que vai virar comida de minhoca! Não parece briga de criança na escola? Só faltou o outro responder: tá com raiva? Tira as calças e pisa em cima, que passa!
Vamos esperar que fiquem só nas putices orais e que nos livrem de uma bomba atômica! GOD BLESS US!
E no lado mais oriental ainda, ninguém está entendendo bem o que rolou entre Trump e o Kim Jon-un! O baixinho concordou em parar de soltar seus brinquedinhos e de quebra, ainda libertou três prisioneiros americanos de origem coreana: KIM Dong-chul, KIM Sang-Duk e KIM Hak-song. (Dá a impressão de que o Trump ligou pra Coreia e mandou soltar o KIM. Na dúvida de qual, soltaram logo três)!
Esse affair entre eles, não tá estranho? Será que o menino maluquinho cedeu aos encantos do beicinho sexy do presidente americano, ou será que essa não seria só uma calmaria pré-tsunâmica?
Quem sabe? De qualquer maneira, que GOD BLESS THEM!
Bom, já que não posso ir ao casamento, vou começar a tomar providências para o almoço de dia das mães. A propósito, GOD BLESS YOU ALL, MOTHERS!
E falando nisso, sabem quem se beneficiou da “saidinha” do dia das mães? A Suzane Von Richthofen! A propósito, FUCK YOU, Suzane!

author
Mãe de filha única, de quatro gatos e avó de uma lindeza. Professora de formação e jornalista de coração. Casada com jornalista, trabalhou em vários jornais de Jundiaí, cidade onde mora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.