Deus e a piadinha

Não deixa de ser um horror estarmos em plena pandemia e termos que assistir ao espetáculo deprimente e desairoso de tantas mentiras ditas sem o menor pejo na CPI que investiga as responsabilidades por quase 480 mil mortes.

Aliás, “as responsabilidades” no plural, não cabe: é, sem sombra de dúvida “A” responsabilidade do nosso Presidente da República.

Estar vivendo essa vergonha extrema de fazer parte da população de um país de párias, que elegeu um celerado incapaz e mal-intencionado e que, agora, paga o preço em vidas humanas e desprestígio…

Um rotundo general cheio de si e sem o menor apreço por sua biografia de “general das forças armadas brasileiras”, acompanhado de um séquito de advogados, mentindo desbragadamente, se desdizendo sem corar;

Um ex porta-voz do governo, ressentido e mentiroso, mas que, pelo menos, é mais novo e sem uma biografia a zelar;

E senadores defendendo o governo, inclusive o filho do homem – criado à sua imagem e semelhança – como de resto, seus outros rebentos todos…

Imaginar que jornalistas de respeito, gente de reputação ilibada, possa ter esse mesmo descaso por tudo que fez ao longo da vida e mentir descaradamente para encobrir os reais responsáveis por essa situação que vive o país, é imaginar que todos ficaram loucos e que não há mais lugar para a honestidade e a decência neste país…

Ver pessoas cortando relações com amigos de longa data porque decidiu defender o indefensável, encobrir fatos, ignorar testemunhos de quem sofreu na própria pele o custo desses desmandos…

Não. Eu não perdi ninguém próximo, ninguém da família por conta dessa loucura e incúria.

Mas perderam-se ótimas pessoas, grandes artistas, gente que não precisaria ter morrido apenas porque nosso presidente resolveu que vacinas não são necessárias, alardeando aos 4 ventos seu profundo conhecimento científico.

Sim. Parece que a piadinha quanto ao que disse Deus a São Pedro quando este reclamou que aqui só tinha lugares maravilhosos, nada de vulcões, maremotos, terremotos e que Deus teria respondido:

– Fica tranquilo, Pedro; você vai ver só que povinho eu vou por lá…

Tornou-se a mais absoluta e triste verdade…

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *