Vacina, não vacila

Fonte: Google Imagens – EBC

Em outubro passado comecei a sentir falta de ar. Não conseguia dormir. Esperei o dia amanhecer, peguei o carro e fui direto para o PS do hospital perto da Av. Paulista.

Era dia 12 de outubro, feriado e rapidinho cheguei no Hospital.

Tinham duas pessoas na recepção e imediatamente fui atendida e me levaram para o andar de cima. Era o andar crítico da Covid-19.

Por ser feriado, tinham pouquíssimas pessoas nesse andar. Fizeram raios X do pulmão, exame de sangue e o PCR. Finalmente depois de umas 3 horas me deram alta e o diagnóstico era rinite alérgica. No dia seguinte o PCR ficaria pronto. E não deu nada também.

Fiquei feliz, e me deu uma baita vontade de ajudar a Ciência mas não sabia como.

No dia seguinte soube que a Unifesp precisava de voluntários para a fase 3 dos estudos da Covid19/Oxford. Não tive dúvidas, fui até lá me inscrevi e comecei a fazer parte dos estudos.

Tudo absolutamente dentro dos protocolos, tudo explicativo, fiquei 3 horas respondendo as perguntas sobre minha saúde, por uma das médicas infectologistas. Fizeram um questionário sobre, remédios que tomo, doenças ou cirurgias, enfim um raios X sério e profissional. Soube que o estudo seria cego, que eu tomaria a vacina ou o placebo. Só saberia no final dos estudos.

Hoje depois de alguns meses frequentando o Crie/Unifesp/Oxford ainda não sei o que tomei. Mas através de uma comunicação rápida e explicativa, os profissionais médicos infectologistas de lá mandam Whatsapp nos atualizando dos estudos, avisando da próxima consulta, perguntando se estamos bem ou se houve alguma intercorrência.

Com os estudos atuais e a aprovação da vacina no Reino Unido, e a aprovação da Anvisa, a vacina da AstraZeneca promete estar logo sendo aplicada na população brasileira.

Parece que agora estou mais ansiosa em saber. Já tomei as duas doses – de vacina ou placebo. Sei que iremos por um bom tempo usar máscaras, não ter contato com multidões, etc e tal.

O pior de tudo é que as pessoas ficam escolhendo que vacina irão tomar. Conheço gente que foi para o exterior tomar a vacina da Pfizer. Quanta bobagem…

E o mais catastrófico ainda é que tem gente que não irá tomar vacina nenhuma. Desculpa mas são uns ignorantes.

Quando criança tive crupe porque não tinha vacina. Fui salva “no último instante do segundo tempo” pelo médico do Hospital Emilio Ribas com direito a uma traqueostomia, entubação e isolamento. Foi traumático porque era criança.

Minha gente. Vamos ter juízo.

Os hospitais particulares 5 estrelas estão com suas UTIs lotadas.

Covid-19 não é brincadeira. Os hospitais públicos então dá dó.

Vacina já, e pensem nos outros. Só quem só pensa no seu mundinho tem essa mente conturbada. Medo é ter a doença.

A vacina salva e não dói nada. Sem sintomas. Eu não vejo a hora de saber se já estou imunizada.

Tenham juízo. Covid-19 pode voltar para quem já teve a doença.

Sigam os protocolos que a área da Saúde pede.

Logo mais virão outras vacinas. E para quem não sabe os insumos das vacinas, TODOS tem vem da China.

Talquei?

Você é a favor ou contra as vacinas?

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *