23 de maio de 2022
Colunistas Priscila Chapaval

O fim e o começo do meu feliz ano novo!

Um pouco antes do Natal comecei a sentir uma leve dor de dente. E a dor foi aumentando, e quase todos dentistas de férias.

Como vou fazer? Minha dentista estava no hospital cuidando da sua mãe já bem idosa e com a dor aumentando fui numa outra dentista de emergência que amigos me indicaram.

Foi um tal de radiografia e tomografia e nada acusava. O dente estava bom, os canais já tratados e de onde viria dor? Como diagnosticar com tudo perfeito mas uma dor intermitente?

O dente latejando, e eu cada vez mais sem fome, até porque não dava para comer, mastigar.

Entrei nos antibióticos, nos anti-inflamatórios, na aspirina, no gelo… e nada de melhorar.

Felizmente minha super dentista estava disponível para mim no dia 1 de janeiro, feriado mundial. Só ela mesmo para trabalhar vendo uma paciente impaciente e dolorosa. Marcamos e lá fui eu.

A anestesia não pegava. Com inflamação era quase impossível. Mas fomos tentando até uma anestesia para implante bem mais forte.

Fez um dreno que não adiantou muito, tentamos tudo. E depois de quase 3 horas o dente foi extraído. Quase a dor de um parto a fórceps.

O diagnóstico, que ela já tinha dado anteriormente, foi uma oclusão do dente porque não usei a placa para evitar bruxismo e formou um abscesso. E que alívio!!!

E ainda bem que o dente bem atrás da boca. E hoje ainda dolorida pelas picadas das anestesias, a dor do ex-dente sumiu.

Nesse período de Natal e Ano Novo não pude viajar, e nem ir nos jantares e almoços de Natal e Ano Novo que meus amigos me convidaram. Ir com dor, e não conseguir comer aquelas iguarias e nem beber uma taça de vinho, seria melhor ficar em casa.

E foi o que eu fiz, no dia 31 fui deitar cedo e acordei com o barulho dos fogos. Virei de lado e dormi de novo.

Dessa vez não fiz nada na passagem do ano, não usei roupa do cor que daria sorte, não pulei ondas, não comi lentilha, só rezei muito e agradeci por tudo.

E assim vi que ficar em casa e me cuidar foi o que deveria ser feito, tudo tranquilo e eu quieta no meu quarto lembrando das farras e eventos e viagens de fim de ano, que não valeram a pena.

Será que estou amadurecendo agora na terceira idade?

E fiz do mal negócio um bom negócio.

Com a dieta que fiz me alimentando de líquidos, frutas, gelatina, emagreci! Oba !!! Nada como uma dor de dente para emagrecer!

Feliz tudo para todos. Se cuidem. E viva 2022!

Jornalista... amo publicar colunas sobre meu dia a dia...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.