23 de maio de 2022
Yvonne Dimanche

"Os últimos czares"


Ontem comecei a ver uma série que julguei que seria boa: “Os últimos czares”. Já tinha ouvido falar que era bem interessante, porque mescla ficção e documentário com pessoas entendidas dando os seus pitacos.
Até que chegou uma hora que apareceu uma cena de sexo com os czares. O casamento foi arranjado, entretanto eles se amaram mesmo. Eram apaixonados.
Aí, eu pensei cá com os meus botões o motivo da cena que julguei desnecessária.
Por que há tanto sexo nos filmes de hoje? Chega uma hora que cansa. Eu sei que o casal deve ter feito muito sexo, mas isso foi um assunto entre eles.
Se é uma série histórica, com historiadores inclusive, não gostei e larguei com 15 minutos logo no primeiro episódio.
Foi criancice da minha parte, acabei me boicotando de ver algo que deve ser bom, mas cansei.
Se a vida do casal Marie e Pierre Curie (os pais da radioatividade) fosse filmada nos dias de hoje, apareceria várias cenas: eles descobrindo a radioatividade, comemorando o Prêmio Nobel, descobrindo o polônio. Cada sucesso festejado na cama com a Marie cavalgando em cima do Pierre com peitinhos e bundinha aparecendo.
É isso mesmo. Estou ficando velha e bem chatinha, rs. Nada tenho contra cena de sexo, quando ela é essencial para a trama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.