21 de maio de 2022
Yvonne Dimanche

Manipulação política


Amigos, nunca em momento algum neste Face eu fiz qualquer elogio aos anos de chumbo no Brasil. Ao contrário, minha família foi prejudicada. Ninguém sofreu tortura, apenas os avós franceses perderam a cidadania e resolveram ir embora.
No entanto, nunca escondi que esses anos foram os melhores da minha vida como criança, adolescente e moça. Como não ser feliz nos anos 60, 70 e 80? Ainda assim não fui alienada.
Pois bem, tenho visto na Internet um monte de matérias, pedaços de jornais da Globo e Record sobre os absurdos que aconteceram naquela época. Vivemos na democracia desde que o nojento e execrável psicopata Collor de Mello foi eleito presidente. A tortura dele foi de outro tipo, mas tudo bem, ou seja, 28 anos de democracia (1998 a 2018).
Por qual motivo só agora esse tanto de matérias? Ganha um doce quem responder que é por causa de um certo candidato. Eu não votarei nele, tá legal? REPITO: não votarei nele de maneira alguma.
Mas fico preocupada com a propaganda discreta contra ele. O nome disso é manipulação política que de forma bem sutil tenta colocar na cabeça do povo o tão maléfico que ele é. Eu o acho um boçal e quase um Hitler que quer resolver os problemas do Brasil na base da metralhadora, como se não tivessem outros assuntos mais importantes e urgentes.
Da mesma forma que eu o abomino, eu defendo o direito dele ser candidato. Se o famoso quarto poder dessa vez está fazendo algo que pode alertar o povo, pode chegar (já chegou) o dia em que esse mesmo poder vai incutir em nossas cabeças que algo bom é ruim.
Não se deixem seduzir por cantos da sereia. Pensem, não se apaixonem por A ou B. Leiam atentamente o que as pessoas defendem. Não considerem inimigos gente que pensa diferente de vocês. Não existe verdade verdadeira. #prontofalei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.