Aborto, uma terrível opção

aborto
Queridos leitores, eu tenho um monte de preconceitos, birras, intolerâncias e mais um tanto de sentimentos nada nobres. Pois é, o motivo é que sou GENTE. No entanto, eu me reservo o direito para expressar as minhas opiniões dentro da minha casa e com familiares. Nem com amigos do peito eu me sinto à vontade quando o preconceito é pesado.

Se você é contra o aborto, parabéns, eu entendo as suas razões. Nenhum ser humano que tenha coração acha que ir a uma clínica para abortar é como fazer um piquenique em uma tarde ensolarada. É uma decisão difícil para quem o faz.
Se é pecado, se a mulher vai pagar por isso na outra vida, enfim seja lá o que dizem que vai acontecer, que ela se entenda lá com o Criador. Isso é assunto dela.
No entanto, isso é algo que só a mulher pode decidir. Assim fizeram não sei quantos milhões delas no ano passado. Para os homens que são a maioria nos três poderes deste país é muito fácil: não registram, ignoram, não pagam pensão e a mulher que se dane.
Então, que fique claro que o corpo da mulher pertence única e exclusivamente a ela e não deve ser tutelado pelo Estado e muito menos por religiosos.
Um lindo final de semana e até o próximo Boletim.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *