21 de maio de 2022
Yvonne Dimanche

Enseada das Virtudes, de frente para meu apto… é disso que terei que abrir mão…

Amigos, ontem fiquei na varanda de noite e não tinha uma viva alma na rua. O silêncio só não foi total, por causa do barulho das ondas. Espero estar no Rio antes do final do ano. Meu irmão virá para cá ainda neste mês para começar a encaixotar os livros e outros itens não necessários no dia a dia.
Senti uma grande dor no coração. Eu realmente quero ir para o Rio. A experiência de morar em Guarapari e ter o marido internado em Vitória por 28 dias acabou com o nosso sonho de curtir a vida em uma espécie de Caribe brasileiro (como sempre exagerada). A sorte (ou azar) é que a minha filha estava desempregada nesse período e o filhote trabalhando no Rio só pôde vir em dois finais de semana.
Não sei onde vou morar no Rio, espero que seja na Zona Sul, acho difícil, mas o que é certo é que jamais será de frente para o mar. Isso não é problema, pois vivi 50 anos sem esse privilégio. O que vou sentir mais falta é do meu apartamento.
A vida dá voltas e eu não estou reclamando, mas sei lá, ontem fiquei triste.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.