O joio e o trigo

Houve ou não o estupro?
A delegada diz que sim, o Instituto Médico Legal diz que não.
Não acredito que tenham sido 33 homens. Uma pessoa dopada não conta números exatos – nem inexatos. Se tivessem sido trinta e três, só por muita sorte a jovem não estaria morta. Andar com a leveza que está andando, seguramente não andaria.

TrigoFoto: Arquivo Google

Mas a verdade é que há um vídeo da moça semi-inconsciente sendo currada. Se por 33, 30 ou apenas um, não interessa. Houve um estupro que precisa ser punido.
Esta é uma história dramática. Com certeza terminará em morte porque nem o bandido mais bandido perdoa estupradores (pedófilos também não, mas não cabe aqui).
A gente sabe o que acontecerá aos rapazes na cadeia. Sabe também o risco que a vítima está correndo se, por acaso, estiver fazendo uma acusação falsa. Não que não acredite no estupro. Acredito e lamento muito. Mas é bom que ela saiba exatamente para quem está apontando o dedo porque, se algum inocente for estuprado e morto numa cela, a jovem também não viverá muito tempo. A lei do morro não costuma vacilar.
Dou crédito à violentada, apesar das muitas pontas soltas nesta história. Não foram 33 homens, nem estuprando, nem assistindo. O delegado que saiu do caso provou que, no lugar do crime, não caberiam tantas pessoas.
Absolutamente nada justifica o sexo não consentido e violento. Como disse, repudio o estupro, mas não acredito neste número esotérico: 33 tarados. Que tenham sido um , dois ou três. Estes não merecem perdão. Mas e os outros? Aqueles que possam, injustamente, conhecer uma morte brutal na prisão porque a moça exagerou o seu drama?
Cada vez mais salta aos olhos o vazio abissal de educação em nossos jovens. Ninguém mais tem noção de nada, a certeza de impunidade é absoluta. Ninguém se respeita, ninguém respeita o próximo. Ninguém tem a mais vaga ideia de humanidade alheia.
Neste caso, todos pagarão muito caro. Estuprada e estupradores. Pagarão também os não-estupradores/não-coniventes que entrarão nesta história como Pilatos no Credo, apenas para satisfazer a opinião pública.
A Polícia tem que trabalhar suportando a pressão e separando muito bem o joio do trigo.
Caso contrário, morrerão inocentes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *