Nas entranhas do poder

Samuel Wainer sacrificou valores em suas relações com políticos e empresários

Foto: Google – Blue Bus (meramente ilustrativa)

Não tenho diploma de jornalista. Mas tive a sorte de fazer um intensivão de dois anos como colunista de Samuel Wainer, que revolucionou a imprensa brasileira no século passado e foi um personagem de grande influência política nos governos Vargas e João Goulart.

Samuel era um colosso de charme e simpatia, cabeleira prateada, inteligência rápida e aguda, e inesgotável capacidade de trabalho, movido a anfetaminas, que dedicou sua vida, sua saúde e sua integridade a seu jornal “Última Hora”, estabelecendo novos padrões de qualidade de textos e fotos e novos patamares salariais de jornalistas, mudando o rumo da imprensa no Brasil. Tão poderoso foi Samuel em seu tempo, que teve relações quase carnais com o poder, como conselheiro influente de Getúlio Vargas e João Goulart e apoiado por financiamentos eternos do Banco do Brasil.

Judeu pobre do Bom Retiro, imigrante da remota Bessarábia, Samuel realizou o sonho de qualquer jornalista: o repórter que vira dono de jornal. Um jornal moderno e popular, que chegou a rodar sete edições regionais diárias e teve influência decisiva em momentos cruciais do país. A sensacional biografia de Samuel, narrada com precisão e paixão por Karla Monteiro, é como uma história do poder no Brasil vista de dentro, protagonizada por um homem carismático que despertava paixões e teve em Carlos Lacerda seu maior inimigo, que o odiava tanto que às vezes até parecia amor, pelo avesso. Samuel era irresistível, não se sabe de quem tenha trabalhado com ele e não tenha se apaixonado. Eu fui um deles.

Samuel também gostava de luxo, de beleza, era um cidadão do mundo, elegante e sofisticado, mas gostava acima de tudo do jornal e, em nome dele, sacrificou valores materiais e morais em suas relações com políticos e empresários. Afinal, a causa era nobre, os fins justificavam os meios, só custava algum cinismo. Mas, no final, o herói morre pobre.

A vida vertiginosa de um personagem fascinante, num livro eletrizante, contando a história do homem que estava lá. E ainda está.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *