2 de julho de 2022
Lucia Sweet

Renan não tem voto, mas tem Toffoli na calada da noite


Em decisão monocrática, às 3h45 da MADRUGADA (segundo O Antagonista), Toffoli derrubou os votos de 50 senadores e anulou a sessão em que por maioria folgada decidiu pelo voto aberto.
Está mostrando a que veio esse advogado do PT reprovado em dois concursos para juiz. Já passou por cima do MP, da PF , da juíza do caso e do TRF-4 para deixar lula ir ao enterro do irmão. Ditatorial esse ministro. E nunca se dignou a explicar os depósitos mensais de R$ 100 mil reais na sua conta bancária. A Coaf não detectou movimentação atípica no caso?
Renan, Katia Abreu (que deveria ir para o conselho de ética), PT e asseclas venceram no tapetão e o “rei” Toffoli, que interferiu em outro poder soberano.
Os 50 deputados vão aceitar a judicialização do poder Legislativo? Regimento do Senado não é cláusula pétrea da Constituição e já foi mudado várias vezes pelo próprio Renan, quando era do interesse dele.
Segundo Felipe Frazão, Renan Truffi e Fabricio de Castro, do site Terra, senadores protagonizaram um dos momentos mais tensos na tumultuada sessão de eleição da presidência.
O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), um dos que apartou o bate boca, relatou que Renan passou por Tasso no corredor do plenário e disparou: “O responsável por isso é você, coronel, cangaceiro”.
Em seguida, segundo Randolfe, o diálogo ficou ainda mais agressivo. Tasso, que estava sentado, rebateu: “Você vai para a cadeia”. Ao que Renan emendou: “Seu merda, venha para a porrada”.
Na Venezuela é assim. Que horror. A quadrilha está desesperada.
Está na hora de ministros do STF sofrerem um impeachment. Aliás, já passou da hora.

author
Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.