Reflexões de fim de ano


O que seria de mim se não fossem os meus amigos que estão sempre do meu lado nas horas que eu mais preciso? Eu conto com eles e eles contam comigo. Eu confio neles e eles confiam em mim, incondicionalmente. Meus amigos têm certeza de que sou a melhor amiga deles. Quem tem um amigo tem um tesouro e nunca está sozinho. Um amigo é a coisa mais preciosa que existe. E nunca perdemos um amigo, é impossível, porque amigo é para sempre.
Quando eu quero estou perto de tanta gente que eu gosto, ao redor do mundo, pela internet. Nos meus livros escuto o que os meus autores favoritos têm para me contar e ouço minhas músicas prediletas – tenho mais de três mil só no meu iPad – ou os sons da natureza que enfeitam o silêncio na minha casa.
Se eu tenho arrependimentos? Claro. Se pudesse, mudaria muitas coisas que fiz, e tentaria impedir certos acontecimentos. Mas não podemos destruir nossas vidas pelo que aconteceu no passado. Oscar Wilde dizia que toda mulher tem de ter um passado e todo homem, um futuro. Eu certamente tenho um passado.
O momento é breve, o momento passou, mas a vida traz a liberdade de, na medida do possível, eu poder fazer o que prefiro, o que é bem melhor do que fazer apenas o que quero. E as ilusões não estão entre as coisas que podemos reencontrar uma vez perdidas. Estou feliz longe da multidão, das pretensões, dos gossips, das manipulações, das pequenas e grandes maldades.
Sinto tristeza, pequenas alegrias, grandes alegrias e estou em paz. Não tenho mais a necessidade de impressionar ninguém e só quero perto de mim as pessoas de quem eu gosto e que gostam de mim. Tudo muito simples, sem pretensão nem água benta.
Como é impossível agradar a todo mundo, procuro agradar a mim mesma. Desejo boa sorte para todos, sempre. E que todos sejam felizes, porque pessoas felizes não têm tempo para magoar os outros. Este foi um ano de grandes transformações que tiveram início e não vão parar em 2018. Sinto que acabou um ciclo de intensa reclusão. O que nos acontece pode estar escrito nas estrelas mas são nossas escolhas e decisões, certas ou erradas, que norteiam os acontecimentos da nossa vida. Vou procurar encontrar pessoalmente as pessoas que eu amo e dizer do meu amor por elas olhos nos olhos. Quero reencontrar meus amigos da vida inteira no ano que entra. A amizade é tudo para mim.
E estamos de olho. Atentos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *